quarta-feira, 24 de setembro de 2008

AOS COVARDES DESPREZÍVEIS!


Eu desprezo os covardes que se fazem de vítimas para jogar para os outros a responsabilidade por seus insucessos.

Eu desprezo os mártires orgulhosos, que aprumam o queixo e batem no peito dizendo bem alto “Eu sou humilde!”.

Eu desprezo os que se endividam por amor ao luxo e à imagem que os demais fazem deles, jogando fora projectos em troca de aparências.

Eu desprezo o orgulho da burrice, o olhar desafiador dos que são ignorantes por escolha e se vangloriam disso.

Eu desprezo os corvos de mau agouro, que deprimem as ambientes com suas vergonhas e seus preconceitos, contagiosos como a peste.

1 comentário:

margarida disse...

Dedico este teu post aos que covardemente te insultam, julgando que são gente! Dedico esta mensagem, a todos os que anonimamente se servem dos seus comentários para te corrigir os erros de português, porque se calhar também os dão, mas fica sempre bem corrigir os outros, dá-lhes um certo ar de seres superiores. Pobres de espirito! Infeliz daquele que julga saber tudo! Não sabemos nada de nada, conhecemos do livro da vida até a página 3 e olha lá! É muito bom ser aprendiz, descobrir sempre algo novo, ter curiosidade permanente e saber que de tijolinho em tijolinho nos tornamos homens de verdade.
Homem é aquele que reconhece o seu erro, e que quer aprimorar-se para errar um pouco menos. Existem aqueles que ditam as regras, que se julgam senhores da verdade e, na minha opinião, esses são pobres coitados que não sabem o tamanho de sua ignorância!
Este é o comentário que dedico a todos os que te ofendem no Blogue do Breda Marques