quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

BOM ANO NOVO!


Vamos tentar o nosso melhor para o ano que espreita. Que se receia, mas que convida à resistência, de todas as formas.
Resistiremos, sem dúvida.
E venceremos.
Bom Ano Novo para todos os passantes - amigos e aproximações.
Aos amores, desejo o melhor. Como sempre desejei.
Dizem que a felicidade se conquista. Conquistemo-la, pois. Merecemos.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

CARLOS MARQUES: O PREGADOR ALIVIADO!...


Experiências e estudos recentes mostram-no como senhor de uma avançada e rara inteligência... Claro, não terá sido por acaso que ele mostra todo seu desprendimento material em prol do seu concelho e na união do seu partido (PSD).Carlos Marques sempre nos brindou com a sua sórdida lealdade, por isso prolonga até hoje essa ancestral e sagrada coexistência... Até um ignorante sabe que Carlos Marques tem boas intenções para ele e só ele, sabe que ele se esforça, e nutre empenho para ser o futuro presidente da Câmara da Mealhada, num gesto alarve, mostra perceber de tudo da sua cidade. Por tal facto, tenho ficado estupefacto pela romaria que se faz no Canedo, junto da sua residência, todos dão apoio financeiro, moral e encorajamento para que siga a sua candidatura independente e altruísta à presidência do Município da Mealhada.
Eu disse altruísta, é verdade mesmo, mas como sempre cometo erros, este foi um deles, eu queria dizer profícuo.
Mas quando estava no Canedo lembrei-me do fenómeno de Espairo - Anadia quando há uns anos se dizia que a imagem de nossa Senhora de Fátima chorava, (lembram-se?).
O fenómeno é quase idêntico muitos anónimos o aclamam como a pessoa certa, que reúne: “generosidade”, “amigo do comum mortal”, “incapaz de ser incumpridor de promessas”, “inovador”, com um belo projecto de desenvolvimento para o concelho. Ah! César também estava na fila para lhe implorar! Ao consegui apurar, para que não abandone o PSD e seja o seu candidato, porque César está convencido que no concelho ele é único, um verdadeiro fenómeno de trabalho em prol da Mealhada, um “Deus” ao serviço do povo do Concelho da Mealhada.
Eu como não acredito em milagres vindos do Diabo fico por aqui!...
Mas tomem cuidado, muito cuidado, porque isto parece o Barraca Abana da Mealhada!...
Boa sorte Mealhada, não mereces tanta perversidade.

domingo, 28 de dezembro de 2008

INTOLERÂNCIA


O que se passa com as pessoas?
Este mundo anda doido, a intolerância e a irracionalidade impera como se de trocos se tratassem. O respeito e a compreensão perderam-se algures entre a racionalidade e a inteligência...não há limites. É caso para usar o dizer de que quanto mais conheço as pessoas mais gosto dos animais! Eles são capazes de actos mais nobres e, mas sem comparação, mais tolerantes do que certas pessoas com que tenho o azar de me cruzar. Sim, sei que a vida está má, não inspira confiança, mas por favor não descarreguemos as vossas angústias e devaneios nos outros que não têm culpa nenhuma e que muitas vezes só vos querem ajudar. Reclamem, gritem, mas com razão, para defender alguma coisa e não só porque acordamos de manhã e nos lembramos que o mundo é um grande livro de reclamações onde se reclama por tudo e por nada! Tolerância por favor, por nós e pelos outros, PAZ!

sábado, 27 de dezembro de 2008

SIM, FOI POR MIM QUE GRITEI.


Sim, foi por mim que gritei.
Declamei,
Atirei frases em volta.
Cego de angústia e de revolta.

Foi em meu nome que fiz,
A carvão, a sangue, a giz,
Sátiras e epigramas nas paredes
Que não vi serem necessárias e vós vedes.

Foi quando compreendi
Que nada me dariam do infinito que pedi,
-Que ergui mais alto o meu grito
E pedi mais infinito!

Eu, o meu eu rico de baixas e grandezas,
Eis a razão das épi trági-cómicas empresas
Que, sem rumo,
Levantei com sarcasmo, sonho, fumo...

O que buscava
Era, como qualquer, ter o que desejava.
Febres de Mais. Ânsias de Altura e Abismo,
Tinham raízes banalíssimas de egoísmo.

Que só por me ser vedado
Sair deste meu ser formal e condenado,
Erigi contra os céus o meu imenso Engano
De tentar o ultra-humano, eu que sou tão humano!

Senhor meu Deus em que não creio!
Nu a teus pés, abro o meu seio
Procurei fugir de mim,
Mas sei que sou meu exclusivo fim.

Sofro, assim, pelo que sou,
Sofro por este chão que aos pés se me pegou,
Sofro por não poder fugir.
Sofro por ter prazer em me acusar e me exibir!

Senhor meu Deus em que não creio, porque és minha criação!
Deus, para mim, sou eu chegado à perfeição...
Senhor dá-me o poder de estar calado,
Quieto, maniatado, iluminado.

Se os gestos e as palavras que sonhei,
Nunca os usei nem usarei,
Se nada do que levo a efeito vale,
Que eu me não mova! Que eu não fale!

Ah! Também sei que, trabalhando só por mim,
Era por um de nós. E assim,
Neste meu vão assalto a nem sei que felicidade,
Lutava um homem pela humanidade.

Mas o meu sonho megalómano é maior
Do que a própria imensa dor
De compreender como é egoísta
A minha máxima conquista...

Senhor! Que nunca mais meus versos ávidos e impuros
Me rasguem! E meus lábios cerrarão como dois muros,
E o meu Silêncio, como incenso, atingir-te-á,
E sobre mim de novo descerá...

Sim, descerá da tua mão compadecida,
Meu Deus em que não creio! E porá fim à minha vida.
E uma terra sem flor e uma pedra sem nome
Saciarão a minha fome.

José Régio

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

A DEMAGOGIA DESTE E DE OUTROS!...


A-propósito da mensagem de natal de Sócrates!!!


O país vai de vento em popa! Tudo está bem nas escolas, excepto umas brincadeiras de adolescentes, e como tal, perfeitamente inocentes!!! O clima nas mesmas está perfeito! Vamos ter aumentos reais, porque, todos sabemos que essa história de a inflação no ano vindouro nunca chegará aos 3 %! As famílias Portuguesas de nada precisam! Não há fome, injustiças, desigualdades sociais e precariedade salarial e de emprego! O Primeiro-ministro, é o mais influente da Europa! Basta uma palavra sua e as taxas de juro e os preços petrolíferos descem! Bastará uma atenção redobrada e ele até com os principais problemas do mundo, conseguirá acabar! Vivemos num conto de fadas! Vai ser muito melhor em 2009! Viva Sócrates o I! E, se a memória não me falha, não me recordo de haver comunicação ao país, na altura do Natal, feita pelo Primeiro! Sinais dos tempos! Ou medo, aflição e desespero? Da voz de um socialista, desde a minha adolescência, eu, ouçam o apelo democrático! As eleições estão aí á porta! Vamos retirar o tapete a este senhor e a todos os seus acólitos! E acabaremos a descobrir que, afinal, pouco ou nada mudou! No défice! Em Portugal!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

FELIPE MENEZES AO ATAQUE!...


Critiquei bastante algumas afirmações do Dr. Felipe Menezes. Agora, acho que tem razão, pois a Dra. Ferreira Leite faz uma oposição péssima, incongruente, demagógica e sem critérios sólidos.

Enquanto durar esta espécie de "fofoca", de um lado e a inoperância da líder, por outro, o PSD vai-se afundando cada vez mais e as pessoas vão-se desinteressando do partido. É que a continuarem os mexericos, não vejo paz de espírito para prosseguir na caminhada ambicionada. Tratem de efectuar um congresso, discutam lá o que há para discutir, elejam que tiverem que eleger, mas não procurem imitar o PS com as reuniões secretas para criticar e saber se nasce novo partido. Isso é simplesmente ridículo. Definam posições e não se deixem embalar com facilitismos...


Quando será que este partido, “todo partido”, o PSD acaba a já muito longa travessia do deserto?Todos ralham e ninguém tem razão?Os barões, ávidos do poder, continuam a digladiar-se!Com tudo isso, o PS esfrega a mãos de contente...

É só olhar para opções feitas para Braga e Lisboa, que com toda a certeza vão originar uma pesada derrota ao PSD. O Mesquita Machado e o António Costa devem estar felizes com as opções.Quanto ao Luís Felipe Menezes, tem razão, mas tudo que diz cheira a um aviso perigoso para o PSD como tudo o que vem do norte, não porque não saibam, mas porque são convictos nos seus ideais … Vejam Narciso Miranda e Valentim Loureiro que também afrontam e sabem que ao afrontar, vão vencer!... height="322">

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

SOU EVADIDO




Sou um evadido.


Logo que nasci


Fecharam-me em mim,


Ah, mas eu fugi.


Se a gente se cansa


Do mesmo lugar,


Do mesmo ser


Por que não se cansar?


Minha alma procura-me


Mas eu ando a monte,


Oxalá que ela


Nunca me encontre.


Ser um é cadeia,


Ser eu é não ser.


Viverei fugindo


Mas vivo a valer.




Fernando Pessoa

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

A ESQUERDA QUE SE CUIDE!...

Manuel Alegre, sempre comeu do prato dos socialistas. Agora, que já está rico com a politica cospe no mesmo prato que lhe deu de comer, e tenta dividir, amarfanhar, como se poesia fossemos!
Somos povo que que quer soluções e não novelas. Se está mal dentro do PS tem remédio, ou candidata-se a líder em Fevereiro, nas directas do PS, ou então que saia porque os socialistas precisam de opiniões, não de fazedoreres, ou Bloquistas que em nada contribuiem para uma sociedade moderna.


Tinha esperança que as últimas eleições presidenciais tivessem servido de lição a toda a esquerda. Pelos visto não. Não lhes basta terem dividido e contribuído para a eleição de Cavaco Silva como Presidente e ainda bem, agora começam a preparar o caminho a M. Ferreira Leite, isso não se estão mal como dizem pior ficaram com toda a certeza, porque o PSD não está à altura dos tempos, neste momento, nem tão próximo!...


Fica o aviso à navegação.


Entretanto há quem já tenha antevisto os propósitos da dita esquerda à esquerda."Lisboa, 13 Dez (Lusa) - O histórico do PS Edmundo Pedro revelou hoje à Agência Lusa que retirou o seu apoio ao 2.º Encontro das Esquerdas - "Fórum Democracia e Serviços Públicos" depois das declarações recentes de Francisco Louçã sobre eventuais acordos de Governo.


Edmundo Pedro retirou o apoio ao Encontro das Esquerdas na sequência da posição pública assumida por Francisco Louçã, que "não se mostrou disponível para partilhar o poder" caso o PS não obtenha a maioria absoluta


"Algumas declarações de Louçã", na entrevista da RTP, "suscitaram no meu espírito fortes dúvidas quanto à utilidade do Fórum", disse Edmundo Pedro.


O socialista afirmou ainda que o objectivo do Bloco de Esquerda é "derrubar o governo, numa altura em que não existe uma alternativa viável", ao executivo liderado por José Sócrates.


"O país atravessa uma crise de que o PS não é o principal responsável e para o ano será pior", disse.


O socialista entende que, após as declarações proferidas por Francisco Louçã, "não pode reconhecer o fórum", apesar de ser amigo de longa data de Manuel Alegre, outro dos organizadores do evento."

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

O “HOMEM” DO INSULTO!...


ALBERTO JOÃO JARDIM É UM DÓ A MADEIRA TER DE ATURAR ISTO… (GATO FEDORENTO)

JARDIM FAZ CHACOTA DOS MADEIRENSES, PARECE OU ESTÁ VERDADEIRAMENTE “SENIL”!
ESTÁ A PERDER O “TINO”, NEM CONSEGUE SEGUIR UMA LINHA DE DISCURSO ESTÁ PROFUSO, DISSEMINADO E DESORDENADO.

"Ou a República Portuguesa respeita a Madeira", "ou assume as consequências”


Uma vez mais, o presidente do Governo Regional da Madeira, abre o saco das suas inarráveis ameaças separatistas?
Porventura pode alguém no juízo das suas funções constitucionais permitir semelhante desafio?
De que forma é que a República se pode permitir a tamanha devassa verbal?
Que papel assumirá o senhor Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva? - Será um Presidente de todos os portugueses ou uma vez mais comportar-se-á como espera o fidalgo Jardim do senhor Silva?
Imagino o coro de protesto e repulsa, se semelhante observação partisse do presidente do Governo Regional dos Açores?

Para que fique explícito, não sou cubano senhor fidalgo Jardim, sou um português, que está farto de ver torturado um País e suas gentes aos seus contínuos atropelos separatistas, triste por perceber que a República e as Instituições não funcionam, preocupado por perceber que a Madeira e os madeirenses mais não são do que uma colónia nas suas mãos, na sua mendicante gestão de aristocrático colonialista.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

MOSTREM A DIGNIDADE A QUE TEM DIREITO!...


A vitória dos professores não será a derrota do Governo, muito menos da magnífica portuguesa de nome Maria de Lurdes Rodrigues. Governo e Ministra estão a cumprir a sua obrigação: fazer o possível para melhorar Portugal. Para tal, negoceiam a torto e a direito. É inquestionável que o actual Governo é o mais profissional de sempre na memória política contemporânea, e a prova vem precisamente do grau de conflitualidade que suscita e a que está sujeito. Convém não esquecer que com a traição de Barroso, e a decadência de Santana, a tristeza e o desânimo invadiram a comunidade e bateu-se no fundo. Foi por isso que se deu a maioria a alguém que até era uma promessa suspeita, um político arisco e vaidoso como Sócrates. Ao tempo, os opinadores chafurdavam na crença de que o País não tinha salvação, era irreformável. Havia cada vez menos vergonha, nas franjas populistas, em louvar publicamente Salazar. Foi também a hora do fulgor analítico de José Gil – a mostrar que, por debaixo da vestimenta democrática, o corpo cheio de chagas da miséria como destino continuava em estado novo.


A vitória dos professores será a derrota de Portugal. Ao dia 5 de Dezembro de 2008, ninguém pôs os olhos num qualquer modelo de avaliação alternativo que tenha sido enfiado por alguma janela do Ministério. Nem há quem saiba ao certo o que os professores querem para além da demissão da Ministra e a garantia de uma progressão linear, sem distinção de mérito nem aumentos da actual carga laboral. Quando acabar esta fase, se garantirem o que a oposição já se comprometeu em lhes dar, vão voltar ao que eram: uma classe profissional que não se une na defesa da escola, que não confia nas autoridades, que despreza os colegas e que tem como principal critério de sucesso a capacidade de antecipar a reforma.

Já agora, o Memorando de Entendimento, assinado com a Plataforma de Sindicatos em Abril de 2008, tem estes dois pontos:

4. Com o objectivo de garantir o acompanhamento, pelas associações sindicais representativas do pessoal docente, do regime de avaliação de desempenho dos professores, proceder-se-á até ao final de Abril à constituição de uma comissão paritária com a administração educativa, que terá acesso a todos os documentos de reflexão e avaliação do modelo que venham a ser produzidos pelas escolas e pelo Conselho Científico da Avaliação de Professores.
Compete a esta comissão paritária, tendo em sua posse a documentação referida e outra que considere adequada, preparar a negociação das alterações a introduzir ao modelo de avaliação.
Estabelecer-se-ão as regras que permitam a participação ou audição de peritos indicados pelas associações representativas do pessoal docente em reuniões do Conselho Científico da Avaliação de Professores, a sua solicitação ou a convite da sua presidente.

5. Durante os meses de Junho e Julho de 2009 terá lugar um processo negocial com as organizações sindicais, com vista à introdução de eventuais modificações ou alterações, que tomará em consideração a avaliação do modelo, os elementos obtidos até então no processo de acompanhamento, avaliação e monitorização de primeiro ciclo de aplicação, bem como as propostas sindicais.

O acordo diz o óbvio: qualquer modelo está sujeito a alterações que resultem da sua avaliação. Sim, também os modelos de avaliação podem ser avaliados. Como o fazer? Criando a comissão paritária, onde se recolherão todas as informações e farão as reflexões e propostas adequadas. A tal comissão paritária que os sindicatos começaram por abandonar. Ter o Ministério da Educação a introduzir alterações já nesta fase inicial só confirma o espírito do que está escrito e assinado.
Neste conflito há uma parte que tem mantido a sua palavra. A outra serve-se de 30 anos de degradação e benefícios injustos para tentar prolongar as mordomias, as disfunções e o atavismo. A tirania dos manifestantes-grevistas avança de costas e com as calças em baixo.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A GUERRA DA ESQUEDA...A DIREITA ONDE FICA?!...


Enquanto à direita a luta trava-se mais no interior do PSD, com o CDS tranquilo, à esquerda nunca houve tanta confusão como aquela a que estamos a assistir. Mais do que a incerteza quanto à renovação da maioria absoluta por José Sócrates, a grande batalha política trava-se no interior da extrema-esquerda ou, como alguns preferem, designar, a esquerda da esquerda.

Nunca o BE esteve tão próximo de ultrapassar o PCP e a estratégia manhosa de Francisco Louça está a irritar Jerónimo de Sousa ao ponto de ter dominado o congresso do PCP, o único facto político relevante do conclave foram as referências feitas o BE no discurso de abertura. Mesmo que o PCP venha a ter mais votos se for ultrapassado pelo BE sofrerá a maior derrota política desde o 25 de Novembro.

Pouco importa o número de deputados, o que está em causa é um princípio sagrado de qualquer partido comunista, por definição é o partido líder do “proletariado”. Se o BE tiver mais votos do que o PCP isso significa uma humilhação da liderança do PCP. Ainda por cima esta avaliação tanto pode ser feita a nível nacional como distrito e mesmo concelho a concelho. Daí que qualquer aliança entre o BE e o PCP é impossível. Trinta e cinco anos o PCP poderá ser ultrapassado por uma extrema-esquerda que aprendeu a esconder os Fazendas e prefere mostrar as Joanas Amaral Dias.

Enquanto Jerónimo de Sousa usa o ineficaz Avante para atacar semanalmente o BE, Louça tem adoptado uma estratégia incómoda para o PCP, aproximou-se das iniciativas da CGTP, participa e apoia as suas iniciativas e nas escolas tem tido um papel activo, condicionando mesmo a estratégia da FENPROF, dividida entre a tentativa de conciliação e o receio de perder a liderança dos professores para os “movimentos independentes”.

Ao mesmo tempo que se cola às iniciativas da CGTP Louça encosta-se ao movimento de Manuel Alegre, namora Helena Roseta e faz suas as propostas de Maria José Morgado. Neutraliza os ataques do PCP com as convergências nas lutas de rua e namora a ala esquerda do PS procurando capitalizar o descontentamento dos eleitores da ala esquerda do PS. Enquanto isso Jerónimo de Sousa acusa Alegre de tentar salvar os votos às esquerda do PS, uma clara manifestação de irritação por perceber que as suas possibilidades de crescimento eleitoral estão a ser barradas por Alegre e Louça. Não admira que tenha proibido o líder da CGTP de estar presente no próximo encontro dos alegristas. Ainda por cima as últimas sondagens provam que Louça está a ganhar pontos ao PCP.

Com a degradação contínua do PSD é cada vez mais provável a renovação da maioria absoluta do PS, até porque Cavaco Silva já percebeu que não pode usar o seu poder para corroer Sócrates sob pena de ter que vir a aturar Paulo Portas, o antigo director de “O Independente” e seu inimigo de sempre. Diria mesmo que o PS se arrisca a reforçar a maioria abosulta, o que não seria nada de novo, isso já sucedeu com Cavaco Silva numas eleições em que muitos apostavam na sua derrota.

Assim, a grande luta política de 2009 não vai ser entre Sócrates e Manuela Ferreira Leite ou alguém que a venha a substituir mas sim entre Louça e Jerónimo de Sousa. Se a luta entre PSD e PS é pelo poder, a luta entre Jerónimo de Sousa e Louça é pela vitória de uma ideologia e, por isso mesmo, poderá vir a ser bem mais fratricida.

Não deixa de ser curioso que Manuel Alegre em vez de dividir PS se está a transformar no símbolo da divisão entre o PCP e o BE.

sábado, 6 de dezembro de 2008

A GAZETA DO PSD!...


Ainda não refeito da emoção de quinta feira, quando esteve presente na missa em memória de Sá Carneiro (como a foto do Público documenta), Paulo Rangel, que teria para aí uns 12 anos quando o fundador do PSD morreu, foi chamado à directora para explicar a gazeta de 40 por cento da turma, numa cinzenta tarde de sexta-feira que convidava ao regresso ao doce lar: “já chamei cá o presidente do grupo parlamentar para saber exactamente o que é que se passou”.De caminho, o chefe de turma lá foi mostrando, a quem o quisesse ouvir, que a aritmética poderia dissuadir a directora de lhe aplicar o correctivo que a falta de firmeza para com a turma exigia. Aguardemos.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

IVV, UM FUTURO PARA MEALHADA E NÃO SÓ!...


A antiga destilaria da IVV da Mealhada, pode ser um espaço multifacetado, museu, sala de exposições etc.
Atitudes de louvar, porque ao contrário de outras autarquias como por exemplo, Anadia tudo o que é antigo – deita-se a baixo e faz-se de novo não preservando as raízes históricas de um povo.
A Mealhada não estando na perfeição neste aspecto, mais pelo atraso com que trata os assuntos. Mesmo assim a autarquia tem o mérito de não demolir, mas sim recuperar e respeitar a história mealhadense.
A IVV da Mealhada poderá ser o exemplo de aproveitamento de espaços, ferramentas, tecnologia e arquitectura para instalar um museu alusivo ao vinho da Bairrada. Aqui pode ser o futuro baseado no passado. Deve-se pensar, debater e, em todo este espaço da antiga IVV, construir um futuro de cultura para a Mealhada, para a Bairrada e se formos arrojados na forma de empreender porque não ser, o centro do vinho para o país!...
Mas como o espaço é grande poderemos ir mais longe nos projectos e termos um “centro comercial” da cultura na Mealhada, para a vinha e vinho, personalidades, carnaval etc. é só toda a sociedade civil contribuir para um amplo aproveitamento de espaço com história numa área, conserva-la, amplia-la a outros segmentos da nossa cultura, das nossas raízes.

O fracasso ou o sucesso de um povo dependem de seu legado cultural, de trabalho e de sua genética, apresenta-se como um factor educacional como o verdadeiro responsável pelo progresso e crescimento económico da região ou país!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

A MENTIRA DE...


Quando assumiu a direcção do Gabinete de Estudos do PSD, António Sampaio e Mello foi apresentado com estrondo: professor catedrático de Finanças (made in USA) que havia dado uma mãozinha ao programa económico de Obama. Consta que dedicava 20 horas por semana a preparar o futuro programa de governo do PSD, coisa nunca vista por aquelas bandas.


Um dia, com a crise internacional a estragar os planos do Compromisso Portugal, Alexandre Relvas (e não só) estava precisado de uma fatiota nova para pregar as ideias de sempre. De imediato, a Dr.ª Manuela desencantou, no sótão da São Caetano, o Instituto Francisco Sá Carneiro e ofereceu-lho. O Mourinho do Presidente anunciou, então, ir preparar o futuro programa de governo do PSD, a Dr.ª Manuela bateu palmas e Sampaio e Mello bateu com a porta.


Moral da história — Nunca tropecem nos homens do Presidente. É que a Dr.ª Manuela, apesar de toda a sua badalada credibilidade, até é capaz de mentir inventar uma história para justificar o injustificável.

domingo, 30 de novembro de 2008

O RANCOR NA POLÍTICA


Como se já não bastasse a circunstância ímpar de um líder de um grande partido manter uma coluna de opinião (no Expresso), a Dr.ª Manuela preenche-a, em regra, com inanidades ditas de um modo que faz acreditar que a crise da educação tem séculos.


Ontem, embora dizendo que não quer falar do assunto, a líder do PSD põe em destaque um ranking do Financial Times, no qual Teixeira dos Santos aparece em último lugar entre os ministros de 19 países europeus. É evidente que a Dr.ª Manuela omite que, no ano anterior, o mesmo Teixeira dos Santos havia sido colocado em terceiro lugar — o que retira credibilidade a um ranking tão volúvel. O artigo é a cara da líder do PSD: uma pessoa que não apresenta uma só ideia, mas que não consegue abafar o rancor que transporta para a política.

O Expresso cita uma sondagem do Semanário Económico, em que o PSD aparece estabilizado em valores em torno dos 26 por cento. A reforma compulsiva da Dr.ª Manuela parece estar em marcha acelerada. Ela merece-o, mas é uma pena.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

SÃO UNS INVEJOSOS!...


Os portugueses são uns invejosos, isso não é novidade, temos inveja da França porque a mulher do presidente é mais bonita que a do nosso, invejamos o governo italiano que tem uma ministra mais jeitosa do que a Milu, temos inveja do vizinho que compra um carro novo, do irmão que tem melhores notas na escola, dos professores antes de ter vindo a Milú dar cabo da “escola pública” e, como não podia deixar de ser, dos políticos bem sucedidos. Se ser político já é defeito, ser político bem sucedido tanto na política como na vida empresarial é mesmo um pecado mortal.


Como é que este país há-de sair da cepa torta se condenamos todos os casos de sucesso. Jorge Coelho é um bom exemplo, chegou onde muitos nunca hão-de chegar por mais licenciaturas, mestrados, MB e doutoramentos que tirem, deveríamos estar todos orgulhosos de alguém ascender de uma penada ao topo do complexo mundo da gestão e até deveríamos dar graças a Deus por nunca mais o termos aturado nas televisões, e o que fazemos? Ganimos de dor de corno, fazemos insinuações torpes, passamos a vida a dar asas à nossa inveja!


Um filho do povo, nascido numa qualquer aldeia que só agora apareceu no mapa, estuda à noite, chega a secretário de Estado, toma conta dos dinheiros do partido que mais progresso trouxe ao país, limpa os arquivos do fisco com perdões fiscais mais simples do que o agora famoso Simplex, e o que fazemos? Mandamos aquele que deveria ser tratado como herói para os desconfortáveis calabouços da Polícia Judiciária, em vez de andar a limpar as medalhas e comendas está a contar grades.


Então um país que anda há décadas à procura da rolha em vez de tomar o exemplo de sucesso do Oliveira e Costa, manda o homem para a prisão, ele que poderia explicar como se passa de teso a possuidor de uma fortuna de milhares de milhões? Não teria sido mais inteligente dar-lhe um programa como o do Marcelo Rebelo de Sousa para, em doses semanais, nos ir ensinando na arte do enriquecimento colectivo. Sempre era melhor do que ouvir as baboseiras do professor, ditas a uma velocidade quase alucinante.


E o coitado do Dias Loureiro? O homem vem revelar as conversas que teve com o António Marta e logo no dia seguinte o ex-dirigente do Banco de Portugal vem dizer que não é verdade, alguém imagina o Dias Loureiro a tentar influenciar a actuação do BdP, logo ele que é a coisinha mais transparente que este país já viu, tão sincero que foi o primeiro português a beneficiar de uma declaração de inocência proferida por um Presidente da República? Nem o Salazar teve tal comenda concedida pelo Carmona.


Ora, se Cavaco Silva diz que não tem razões para duvidar das palavras de Dias Loureiro porque razão andamos todos a tentar encalacrá-lo, porque há-de o MP incomodar-se chamando-o para prestar declarações como testemunha? Se Dias Loureiro não sabe nada de contabilidade, assinou sempre de cruz, o que terá ele para testemunhar?


Somos mesmo um país de tansos, então não seria mais frutuoso que em vez de Dias Loureiro ter que andar a explicar a um qualquer procurador as coisas do deve e haver do BPN, nos viesse explicar como é que alguém tão honesto enriquece de forma meteórica, acabando de vez com o mito de que em Portugal os honestos nunca chegam a lado nenhum. Este país resolvia todos os seus problemas se de uma vez por todas os honestos tivessem uma oportunidade na vida, como aquela que Deus deu a Dias Loureiro.


É tempo deste país deixar de sofrer de dor de corno, até porque na Europa não há nenhum corno, que saiba no mundo só há um, o Corno de África.
Jumento

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

BPN: A PESADA HERANÇA CAVAQUISTA!...



O Grupo Banco Português de Negócios tem ligações a deputados do PSD-Madeira na Assembleia Regional. Tranquada Gomes, membro da direcção do grupo parlamentar do PSD-Madeira, é o advogado na região de Abdool Vakil, presidente do Banco Efisa, incluído no grupo BPN. Além disso, o Efisa tem "representação permanente" da sua sucursal financeira no "off-shore" na Madeira no escritório que esse advogado mantém com Coito Pita, outro deputado do PSD na Assembleia Regional.
À medida que os dias correm, mais teias se vislumbram entre o poder político e o BPN. Coincidência, pode ser! Mas tenho para mim, que são coincidências flagrantes de mais e pior, justificam o amplo protesto e desagrado dos eleitores que ainda se deslocam às urnas.
Uma vez mais aparecem figuras do PSD e também mais uma vez, o BPN e o PSD, são aos olhos do que sabe no momento, a face mais cruel da herança cavaquista.
A dignidade do exercício de funções públicas parece ser à luz dos dias que correm, cada vez mais poesia para os nossos ouvidos.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

MOSTRA SABORES E SABERES DE SEMPRE


Promover os vinhos da Bairrada é o grande objectivo da “Mostra Sabores e Saberes de Sempre” organizada pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) com o apoio da Câmara da Mealhada e da Wine Experiences. A iniciativa vai decorrer de sexta-feira até segunda, na antiga destilaria do Instituto do Vinho e da Vinha (IVV).

Fonte MM

Uma boa, ou melhor uma excelente iniciativa da autarquia mealhadense!
Pena é que a imprensa local não tenha também falado na ideia da autarquia em adquirir o espaço da antiga destilaria do IVV para fazer uma loja do cidadão, museu e espaço cultural.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

CERTAS MANHÃS


Certas manhãs chegava

esmagado pela luz

longo, frívolo, ofensivo

qualquer gesto aludia

a uma espécie de temor

a tristeza daqueles que pertencem

a lugar nenhum


Vivia tudo num instante

a solidão, os rancores

as alegrias dos outros
o silêncio do outono


Nunca o amor tocara o seu corpo

com a intensidade do medo

tornou-se parte de um rio

nem perto, nem longe

da palavra justa


Ele só pedia

"não me digam nada"


José Tolentino Mendonça

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

QUEM QUER SER LÍDER DO PSD? QUEM QUER COMPRAR O PSD?

(EU NÃO VENDO NEM QUERO COMPRAR)
Marcelo Rebelo de Sousa admitiu ontem a hipótese de voltar a candidatar-se à presidência do partido depois de 2009 com a frase "sei lá se isso não acontece" após as legislativas do próximo ano."Não sou candidato à liderança do PSD certamente até 2009. Em nenhum momento isso está na minha intenção, mas sei lá se isso não acontece", afirmou o professor de Direito no programa "As Escolhas de Marcelo", no canal 1 da RTP.

“Cristo não desce, por minha vontade, até 2009. Depois, não é provável que desça. Seria uma grande surpresa para mim e um mau sinal para o partido. Há gente mais jovem – Rui Rio, Pedro Passos Coelho", disse.

Tudo isto é tipicamente uma jogada de antecipação, perante o mais que provável cenário de desastre do PSD em 2009. Marcelo já tomou a dianteira para correr com a Avozinha, que realmente deve servir, e calhando mal, para tratar dos netinhos. Deus nos Livre se ela voltasse a (des) Governar o País. Ninguém lhe reconhece capacidade técnica para gerir um País. No meio da “tempestade” Portuguesa e Mundial não dá mostras de calma, é gafes, é oposição sem propostas (fica”atrelada” aos ideais da extrema esquerda, quando sempre foi de direita). Como diz o povo, "para melhor está bem, está bem, para pior já basta assim".
Onde já se viu um possível candidato que já foi líder, e como tal um desastre. Este seria ou será como queiram, tão incompetente como a presente líder.
Enfim....hilariante este partido! Marcelo tem uma vantagem caso se queira mesmo candidatar, porque é esperto tem tempo de antena em televisão e pago e bem pago, por todos os contribuintes para dizer apenas mediocridades e mentiras. Boa, assim é que é. Tempo de antena para o PSD pago por todos nós. As velhas raposas do PSD teimam em não largar o osso, mesmo que já não consigam sequer roê-lo. É o caso de todos os que têm estado na passerelle do PSD nos últimos tempos e não há sequer um com competência. Nem dos velhos nem dos novos, isto porque os novos não conseguem ter uma atitude de rotura e de demonstração ao PSD (Barões), que conseguem representar o seu espaço político centro direita, não fazendo inflexões à esquerda, ou melhor a reboque do PCP e BE, utopias impensáveis para Sá Carneiro!...
Já alguém disse à bem poucos dias que “SÁ CARNEIRO DEVE TER DADO VOLTAS NO TUMULO”.
Uma opinião, já que não tem trunfos para ganhar as legislativas 2009, e são vocês mesmos que o admitem com muita convicção, porque não agora juntarem o vosso aparelho partidário ao do PCP para fomentarem todas as lutas em nome dos trabalhadores (professores, função publica 5% de aumento salarial, forças armadas, magistrados, saúde, e á falta de tema ajudem a CGTP a INVENTAR).
SE PRECISAREM DE MIM, EU AJUDO (contem comigo), PORQUE TODAS ESTAS AJUDAS HOJE DIA SÃO PAGAS, ENTÃO EU PRECISO DE TROCOS, TRABALHO É TRABALHO UM BOM ACTOR É O QUE FAZ!... COMO EM PEQUENO SONHAVA SER ACTOR, PORQUE NÃO ENCARNAR ESTE PAPEL!...
E que viva o folclore…
Viva o PSD…
Viva a luta a que mais convier, no momento convier!...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

O PACHECO!...


1. “Não pode ser a comunicação social a seleccionar aquilo que transmite”. Este desabafo lá vai fazendo o seu caminho. Hoje, Pacheco Pereira, na Quadratura do Círculo, apresenta-o sob um novo prisma: a enormidade que a Dr.ª Manuela disse foi uma manobra vergonhosa da agência Lusa. Foi para evitar estas vergonhas que Pacheco, quando era presidente do grupo parlamentar do PSD, cortou o mal pela raiz: correu com os jornalistas dos Passos Perdidos.


2. Pacheco Pereira apoia incondicionalmente Manuela Ferreira Leite, a qual quer a suspensão da avaliação dos professores. Mas, a verificar-se a tal suspensão (alerta Pacheco na Sábado), será a “derrota (…) total” — seguindo-se “um longo período de impossibilidade de reformas, com as escolas e os professores voltando rapidamente ao statu quo ante.” Perceberam?


3. Pacheco Pereira quer que “em última instância o principal avaliador de escolas e professores (seja) a performance escolar dos alunos.” Tem Pacheco a certeza de que, a ser dado um peso excessivo à performance, isso não conduziria os professores a treinarem os alunos apenas para ultrapassar obstáculos (os exames) em lugar de os incentivar a aprender e a raciocinar?


4. Pacheco Pereira compara, na Sábado, a ministra da Educação a Leonor Beleza: as dificuldades para instituir o processo de avaliação são postas no mesmo plano que o que designa por “falta de cuidado com que (a ex-ministra da Saúde) permitiu as trapalhadas envolvendo o seu ministério”. É feio brincar com coisas sérias: Leonor Beleza esteve envolvida no processo dos hemofílicos (conduzido para a prescrição), em que morreram pessoas, para além de ter deixado gravitar à sua volta casos de corrupção (conduzidos para a prescrição).

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

MANUELA FERREIRA LEITE, A DEMOCRACIA, A PSICANÁLISE, O HORROR DE UMA MULHER!...


A Sr. Manuela Ferreira Leite vai fazendo política – envergonhando-se a si, embaraçando Belém (Cavaco em particular) e frustrando todas as residuais expectativas que as bases do PSD ainda tinham na dita senhora.
Traduzindo: quer e não quer o investimento público, quer e não quer aumento do salário mínimo, quer e não quer imigração, e, agora, como se vê – de forma lamentavelmente original - quer e não quer a democracia - que julga-se melhor servida se a dita DEMOCRACIA for congelada por 6 meses - que é o tempo que Manuela Ferreira leite acha adequado para meter "tudo na ordem". Só faltou dizer: regressa Salazar, estás perdoado...
Isto revela os sentimentos duais de Ferreira leite, denuncia a sua duplicidade política em relação aos projectos para Portugal, é como se a sua personalidade sofresse uma divisão constante que a empurrasse simultaneamente para a planície e para o abismo. Em rigor, estamos diante uma mulher prisioneira de si.
Depois, se notar atentamente na sua face quando repetiu a expressão supra (inclusa na imagem), verificamos que uma boa parte do "EU" de Ferreira leite acredita piamente que o País só teria a ganhar se, por momentos, fosse possível governar Portugal com uma ditadura, seguindo o método que enunciou: quero, posso e mando.
Ora, todo este quadro clínico do dislate configura, naturalmente, um estudo de psicanálise. De resto, creio, será esse o seu contributo para a vida pública nacional: constituir-se em objecto de estudo para que psicanalistas do poder possam observar, estudar, investigar condutas atípicas do mundo da política, e aqui – também cairá essa outra personalidade perturbante – a que os experts designam por personalidade borderline – como é Alberto João Jardim da Madeira.
Porquê? A acção (leia-se, a estrutura da linguagem que Jacques Lacan diz estar intimamente ligada ao subconsciente, e nem poderia ser doutro modo!!!) – completamente disfuncionada de Manuela Ferreira leite – inscreve-se, desde logo, na sua fala, onde o inconsciente se manifesta de forma estrondosa, mediante actos falhados – que ela depois procura corrigir conforme pode e sabe. Só que hoje a sua fala foi grave de mais. De tal modo que no fim da conferência percebeu que se justificasse aquelas declarações ainda agravaria mais o ambiente político gerado, razão por que deixou essa tarefa ao "songa-monga" de serviço.
Portanto, temos em Ferreira Leite um conjunto de actos falhados, esquecimentos, imprecisões, dislates aliado a um relato de outras disfunções que Lacan designa de formações do inconsciente – o qual é definido pela linguagem utilizada.
Entre o Real, o Simbólico e o Imaginário (RSI) Ferreira leite quer sempre ir nas três direcções e na sua antítese, ora isto em política é tão impossível quanto fatal. É assim a Manuela entrou em espiral consigo própria, querendo uma coisa e o seu contrário, e, hoje, de forma pioneira (“QUALIDADE EM PESSOA”) em Portugal, desejou democracia e ditadura de forma mitigada e ambivalente – para resolver problemas políticos concretos do País. Uma vez mais a estrutura do seu raciocínio e da sua (modesta) linguagem – traiu-a de forma estrondosa.

Caso o País tivesse esta senhora no Poder - a tomar decisões - haveria, automaticamente, um conjunto múltiplo de efeitos desastrosos em cadeia no próprio sistema de poder: crise estratégica, crise de orientação, crise de representatividade, crise de endividamento, enfim, haveria uma regressão competitiva em todos os sectores da economia e da sociedade que comprometia a viabilidade de tudo o que mexesse. Até as folhas das árvores deixariam de ser animadas pelo vento, que também congelava – tal como a democracia...

Numa palavra: estudar o comportamento político de Ferreira Leite no decurso destes breves meses em que se encontra à frente do PSD - não é tanto uma tarefa para politólogos, sociólogos, historiadores ou juristas, mas mais uma retorno aos inúmeros actos falhados explicados há um século por Sigmund Freud - depois retomados por Jacques Lacan e por todo um conjunto de confusões, desordens, perturbações, transtornos e distúrbios que denunciam mais o sintoma duma doença de todo um corpo político (o PSD), do que propriamente a doença de uma pessoa isolada que, em rigor, nenhuma relação tem com o mundo politico.

E quando ontem Ferreira Leite se referia à "hipotética e desejável" suspensão da democracia por 6 meses - pergunto-me se seria esse o tempo de que ela necessitaria para arrumar a casa, constituir uma equipa de governo-sombra para governar em 2020 e, de caminho, tratar de despachar Santana Lopes no quadro das eleições autárquicas de 2008 - que tanta contradição e paralisia lhe têm gerado.
Entre Setúbal e a Figueira-da-Foz – há sempre a possibilidade a de vir para a Mealhada!

Porque não?
Que dizem Breda, Carlos Marques?
A César não vale a pena perguntar, porque ou é ele ou então muda para o PS novamente!
A João Pires – com toda a certeza ficará descrente na democracia PSD!
A Miguel Miranda – não gostará da ideia, visto para ele, César é César uma santidade embora, gostasse de uma Ferreira Leite V Salazar! Mas coitado não mais podia insultar mas poderia ser a comandante da polícia politica, eu seria por certo o primeiro nos calaboiços!

Pronto, está tudo dito, desabafei, ainda bem que existe democracia em Portugal!
E que viva a DEMOCRACIA PARA SEMPRE, SEM INTERVALOS!...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Os empregados do BPN, os mineiros e os professores


Até há uns meses atrás os empregados do BPN eram trabalhadores felizes, aos balcões acorriam depositantes interessados nas mais altas taxas do mercado. Passado pouco tempo os mesmos depositantes começaram a regressar aos balcões mas desta vez era para reaverem o seu dinheiro. Num dia os empregados do BPN tinham esperança no seu futuro, agora esperam ansiosamente que o banco do Estado encontre uma solução que evite o seu desemprego.
Os mineiros de Aljustrel estão em risco de ir para o desemprego em consequência da descida das cotações das matérias-primas e, particular, do zinco, a empresa mineira já anunciou o despedimento de parte dos trabalhadores. Ainda há poucos meses Aljustrel festejava o regresso da vida às minas abandonadas, agora volta a desilusão. Resta aos mineiros esperar que alguma empresa se interesse pelo negócio, o governo não adoptou a solução mais desejada, a nacionalização da mina.
Ao contrário dos mineiros os professores têm emprego fixo, razoavelmente remunerado e, pelo menos até há poucos anos, era um emprego que permitia ter tempo para dar mais atenção aos filhos ou mesmo para ter uma segunda actividade, nem que fosse dar explicações a muitos contos à hora e sem pagar imposto. Tanto quanto se sabe as escolas não vão fechar, os professores não vão ganhar menos nem correr o risco de ser despedidos, mas já quem pense em fazer greve às avaliações, provocando o colapso de todo o sistema de ensino, dizem que em defesa da escola pública.
Temos três posturas perante o Estado por parte de três grupos de trabalhadores, vale a pena reflectir sobre as suas diferentes posturas. Seria também interessante ver as diferenças de estratégias do PCP nos dois grupos onde tem grande influência, nos mineiros e nos professores.
jumento

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

QUEM MENTE? A COMISSÃO EUROPEIA OU MANUELA FERREIRA LEITE?


1 - «Penso que não há qualquer atraso», afirmou hoje em Bruxelas o porta-voz para a Política Regional, Dennis Abbott, precisando que, no quadro dos fundos comunitários de 2007/1013, Portugal ainda só recebeu adiantamentos, já que, tal como acontece com a maioria dos restantes Estados-membros, ainda não foi finalizada a análise do sistema de controlo português para assegurar que os dinheiros da UE são devidamente utilizados.
«Antes de os fundos serem atribuídos para os projectos em Portugal, a Comissão tem de verificar aquilo a que chamamos a avaliação de conformidade», ou seja, que cada Estado-membro tem em marcha mecanismos adequados de controlo «para assegurar que os dinheiros comunitários são bem e eficazmente utilizados».
O porta-voz explicou que para cada Estado-membros ser reembolsado das despesas, é necessário que a Comissão Europeia dê «luz verde» à avaliação de conformidade, e «esse processo ainda não está finalizado» no caso português, sendo que «Portugal não está numa posição diferente em relação à maioria dos Estados-membros».


2 - "Provavelmente por interesses partidários e provavelmente para concentrar mais perto das eleições a entrada de fundos comunitários, tem-se prejudicado o país de forma inaceitável", frisou a dirigente social-democrata.
Intervindo no encerramento da 2.ª Universidade da Europa do PSD, que decorreu na Curia, Anadia, Manuela Ferreira Leite afirmou que "ainda não entraram quaisquer contribuições a que temos direito neste novo quadro comunitário" de apoio.
"Podem alguns imaginar que a culpa é da burocracia de Bruxelas, quando se trata de oportunismo e ineficácia dos nossos responsáveis", disse a antiga ministra das Finanças do Governo de Durão Barroso.

Agora, depois dos Órgãos de Comunicação Social nacional, é a Comissão Europeia que não pode escolher que informação ou comunicação pode transmitir?

domingo, 16 de novembro de 2008

A FALTA DE...



É desumano o que andam a fazer com a Dr.ª Manuela Ferreira Leite. A senhora está contrariada a fazer o papel de líder do PSD, não revela ter jeito nem capacidade para ocupar o cargo e não domina os assuntos que deveria conhecer. Para agravar a coisa, a estratégia (?) agora adoptada obriga-a a desdizer-se com frequência e a tomar como modelo os tiques populistas do edil de Gaia.


Não me parece que isto enerve, mas pode deixar acabrunhado quem assiste a este espectáculo. Como devo, caro Filipe, comentar, por exemplo, o que a líder do PSD disse esta semana em Fátima? Aqui fica o pedido de ajuda, recordando o que, segundo o Público [14.11.2008, p.11], a Dr.ª Manuela disse então:

• "Não pode ser a comunicação social a seleccionar aquilo que transmite";


• "Se eu já tivesse políticas, não as anunciava até às eleições. Eram todas aproveitadas pelo PS";


• "Enquanto o sistema jurídico não for eficaz, o polícia está transformado num palhaço, porque prende um indivíduo e meia hora mais tarde ele está na rua";


• "Todos gostaríamos de ter melhores sondagens. Vamos ver se correspondem àquilo que é a realidade".

sábado, 15 de novembro de 2008

MANUELA MOURA GUEDES: O CIRCO DA TVI...


De Viseu chegou ao noticiário da TVI, via Moura Guedes, um apontamento pitoresco. Indignados, dois ou três professores vão processar o primeiro-ministro por ele ter dito que nunca foram avaliados.

O primeiro-ministro cometeu pois o crime da mentira e Moura Guedes aproveitou logo para fazer um esgar horrorizado e dizer que Sócrates tem um processo às costas.

No estúdio, uma professora de Coimbra, a quem Moura Guedes agradeceu vezes sem conta a deslocação à TVI, aproveitava para denunciar o que há de errado na avaliação: é, dizia há momentos a sôtora, uma “avaliação diagnóstica inter partes através de pichas”.

Fora o toque folclórico do lapsus linguae, prontamente corrigido, da troca do “f” pelo “p”, a professora de Coimbra deu uma lição de excelência: confundiu, por exemplo, “pares” com “partes”.

Estão a ver a falta que faz a avaliação?

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

GREVE DE ALUNOS NA MEALHADA...


Alunos da Escola Secundária da Mealhada manifestam-se, e fecham escola a cadeado.
Estes alunos da Mealhada quiseram e conseguiram mostrar que estão contra ao novo estatuto do aluno, principalmente ao regime de faltas.
Até as 11h da manhã nem funcionários, nem professores conseguiram entrar no recinto da escola. Os alunos da Mealhada mostraram-se determinados em mostrar o seu descontentamento, ao fazerem esta greve!
Gostei da atitude de coragem destes jovens, só espero que não ande mão de professores por trás desta atitude.
Porque cada qual deve mostrar o seu descontentamento perante o Ministério da Educação de forma autónoma nunca utilizando terceiros para promover os seus intentos.
Bem hajam estes alunos, que se souberam manifestar de forma ordeira e mostrar que estão atentos à realidade do sistema educativo!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

DEPOIS QUEIXEM-SE, SENHORES PROFESSORES!...


"Dias difíceis para a ministra da Educação. Agora, foi a vez de um grupo de pelo menos 300 alunos expulsá-la literalmente de Fafe, onde pretendia entregar diplomas no âmbito do Programa Novas Oportunidades.
A situação não foi nada bonita de se ver, uma vez que os jovens decidiram receber a comitiva oficial, a meio da tarde, com uma chuva de ovos, que atingiram os automóveis onde seguiam Maria de Lurdes Rodrigues, a directora regional de Educação do Norte (Margarida Moreira), o presidente da Câmara de Fafe e o vereador da Educação, entre outros. "

Portugal Diário

DIGAM-ME, ALGUÉM ACREDITA NISTO, FORAM OS JOVENS SOZINHOS?
Alguém acredita na espontaneidade dos alunos, mesmo que organizados politicamente? Os professores estão a levar longe demais a desorganização das escolas, depois queixam-se de ser vítimas de violência.

A FIGURINHA RIDÍCULA DO PSD MEALHADA!...


A concelhia do PSD decidiu retirar a confiança política a Gonçalo Breda Marques e Carlos Marques, vereadores na Câmara Municipal da Mealhada, eleitos nas listas do partido. Na origem da decisão está o comportamento dos vereadores em relação ao “caso Calhoa”
MM

Tudo isto prova, que tipo de comissão politica que o PSD tem.
Mostra o carácter arruaceiro de António Miguel Ferreira e Carvalheira…
Demonstra que esta comissão não respeita a vontade popular, porque foram estes os homens eleitos pelo povo. Que não concordam com a política do PSD, em criar lamaçais, denegrir pessoas por meros caprichos!
Penso que os mealhadenses irão tirar as suas ilações….

UM PSD COM FALTA DE CREDIBILIDADE E RESPEITO PELOS ELEITORES!



Carlos Marques, vereador do PSD, apresentou, na reunião de 23 de Outubro da Câmara Municipal da Mealhada, o texto que tem marcado a vida política nos últimos meses e que ficará conhecido como o “Relatório Calhoa”. O PSD considera haver incompatibilidades e falhas legais e morais no facto de o vereador José Calhoa Morais, vereador a meio-tempo das obras particulares, eleito pelo PS, acumular funções numa empresa fornecedora da Câmara da Mealhada. Segundo consta da acta da reunião da Câmara, tornada pública na sexta-feira, 7 de Novembro, Carlos Marques, o único signatário do documento terá “frisado não se rever no conteúdo do referido documento”. Segundo o Jornal da Mealhada pode apurar o vereador Gonçalo Breda Marques, também do PSD, ter-se-á recusado a assinar o relatório. O relatório foi apresentado na Câmara e seguiu para a Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL).Em causa, para a comissão política da Mealhada do PSD, parece estar um conflito de interesses de José Calhoa Morais entre as funções a meio tempo que ocupa na Câmara da Mealhada e na empresa de comercialização de materiais de construção, fornecedora da autarquia e propriedade de um familiar. O PSD, através dos vereadores da Câmara pediu informações a Carlos Cabral e com base nisso terá redigido um relatório que entregou na reunião de 23 de Outubro e enviado para Lisboa, para a IGAL.


No relatório o PSD desafia o vereador Calhoa a suscitar a realização de uma auditoria ao caso concreto para “dissipar quaisquer dúvidas às acções e omissões”.“Julgamos que face aos factos e no caso de se verificarem determinadas situações apontadas, incorrerá o Vereador a meio tempo José Carlos Calhoa em situações que podem configurar a nulidade dos actos praticados e a existência clara de incompatibilidades no exercício de cargo político”, pode ler-se no relatório transcrito na acta da Câmara. “No entanto, julgamos desde já que pelo menos moralmente há já uma evidente situação de conflito de interesses que o PSD não podia deixar de publicamente alertar”, prossegue nas conclusões.“Obviamente não cabe ao PSD julgar as pessoas e os actos, cabendo-lhe somente alertar publicamente para as dúvidas que determinados actos provocam. O vereador em causa é-nos merecedor do máximo respeito pessoal e político e não colocamos em causa o seu desempenho, na generalidade, do cargo político para o qual foi legitimamente eleito”, acrescenta o relatório.Segundo o Jornal da Mealhada pode apurar a atitude dos vereadores do PSD estará a motivar grande descontentamento no seio da comissão política do partido que poderará retirar a confiança política aos vereadores envolvidos no episódio. António Miguel Ferreira, vice-presidente e porta-voz da comissão política concelhia, recusou-se a falar sobre o assunto e a comentar as reacções de Carlos Cabral, remetendo o assunto para a conferencia de imprensa do partido marcada para 17 de Novembro.

Relatório Calhoa:
A substância

“O propósito deste relatório é tão-somente averiguar se dos factos em causa – relação comercial entre o Município e a dita empresa – ou dos actos praticados, singular ou colegialmente, se poderão extrair ilegalidades”, diz o relatório do PSD.O PSD começou por avaliar o montante dos fornecimentos da empresa à Câmara da Mealhada antes e depois da tomada de posse do vereador. Segundo os dados apresentados pelo relatório nos anos de 2003, 2004 e 2005 o fornecimento de materiais da empresa à Câmara terá totalizado um valor de cerca de oito mil e duzentos euros. No período subsequente à posse do vereador, nos anos de 2006, 2007 e parte de 2008, o valor dos fornecimentos totaliza o valor próximo dos trinta e nove mil e trezentos euros. “Poder-se-á concluir que a diferença entre os valores dos fornecimentos no triénio anteriores à entrada do Vereador na Câmara Municipal da Mealhada (e funcionário da dita empresa privada) e nos três anos de exercício de mandato como eleito sofreram um aumento de 482,10 por cento, o que será fruto duma mera coincidência ou dum grande incremento das obras no Município. Qual a resposta?”, refere o relatório.

A segunda questão abordada pelo PSD passa pela dúvida sobre se o vereador terá apresentado o registo de interesses, de acordo com a lei, e se terá intervindo ou participado em deliberações nas quais tenha tido interesses pessoais em causa.

As reacções

Na reunião da Câmara de 23 de Outubro todos os participantes, presidente e vereadores, usaram da palavra a propósito do assunto.

Carlos Cabral, presidente da Câmara, eleito pelo PS

“Interveio o presidente dizendo lamentar o conteúdo do texto assinado pelo vereador Carlos Marques, em primeiro lugar pelo facto do seu subscritor o ter assinado apesar de ter afirmado não se rever no que está escrito e só o ter assinado por tal lhe ter sido solicitado pelo seu partido, como teve ocasião de referir. Tal facto só prova, segundo o presidente, que o PSD procura apenas enlamear os membros do Executivo municipal afectos ao Partido Socialista. Disse também o presidente que o texto tem por base uma série de inverdades, como o vereador Carlos Marques sabe perfeitamente, pois o vereador José Carlos Calhoa Morais, vereador a meio tempo, nunca interveio nem intervém seja em que processo for de aquisição de materiais ao fornecedor citado ou a qualquer outro fornecedor da Câmara Municipal. Referiu ainda o presidente que é lamentável que se diga que a esposa do vereador José Carlos Calhoa Morais trabalha na empresa do fornecedor citado, sabendo bem que é professora na Escola E.B. 2,3 da Mealhada. Disse também não perceber o porquê da referência a actos praticados com a sua participação e concordância, pelo órgão colegial, quando afinal nunca tal aconteceu, acrescentando ainda o presidente que só por má-fé se justifica tal referência. Acrescentou ser sintomático que dos três vereadores do PSD apenas um assine tal texto e mesmo assim demarcando-se dele. Referiu que lhe parece mais que evidente que o PSD estará a entrar numa luta comercial entre fornecedores da Câmara, e que pode garantir que todas as aquisições são sempre feitas a quem oferece melhores preços, o que talvez não convenha a algumas pessoas, e por isso tenta-se denegrir o Executivo Municipal. Frisou que o PSD sabe, porque lhe foram fornecidos elementos para que pudesse ter feito seriamente essa análise, que os custos totais de aquisições nos anos indicados a outros fornecedores da Câmara Municipal são até superiores aos que são apontados ao fornecedor em causa. O presidente disse que como “quem não deve não teme”, ele próprio iria remeter este processo à Inspecção-Geral das Administração Local. O presidente disse que o que se está a passar actualmente no Concelho é em tudo similar ao que se passou entre finais de 1989 e 1993, só que na altura as pessoas estavam desavindas e agora estão muito amigas”.

Filomena Pinheiro, vice-presidente da Câmara, do PS

“A vice-presidente interveio para manifestar o seu profundo desagrado por aquilo que designou ser uma “maneira baixa” de fazer política, dizendo que esta não é a sociedade que deseja e que atitudes como as que foram tomadas pelos vereadores do PSD, não dignificam ninguém, nem o PSD, nem o PS, nem, os políticos em geral. Aconselhou os vereadores a desenvolverem uma acção pedagógica no sentido de se inteirarem sobre o circuito das aquisições da Câmara Municipal, de como se faz e quem faz. Disse ainda que se tivessem a preocupação de conhecer o funcionamento dos diferentes serviços jamais ousariam levantar tais suspeitas, e que têm de se convencer que na política não vale tudo”.

António Jorge Franco, vereador eleito pelo PS

“O vereador António Franco tomou a palavra para dizer que começa a ter vergonha de pertencer ao grupo de políticos do Concelho. Lamentou que a política se resuma a ataques pessoais, que não têm outro propósito que não seja denegrir a imagem do Executivo. Disse ainda que no momento presente ser Vereador é o seu trabalho e o seu ganha-pão, mas que tem uma profissão a que pode regressar quando achar que o exercício do cargo deixou de ser dignificante. Disse que o Executivo Municipal se pauta por todo o rigor no exercício das suas funções e que esse mesmo rigor é seguido pelos funcionários e que, pôr em causa a actuação do Executivo é pôr em causa o trabalho dos funcionários, o que também é lamentável”.

Gonçalo Breda Marques, vereador eleito pelo PSD

“O vereador Breda Marques disse que até hoje nunca se pronunciou sobre a matéria e que espera nunca vir a ter que o fazer e que registou com preocupação as palavras do presidente, quando afirmou que existem tentativas de envolvimento de funcionários”.
Noticia Jornal da Mealhada

SERÁ ISTO POLITICA?

A MEALHADA MERECE UMA OPOSIÇÃO DESTA?

CARLOS MARQUES O ÚNICO SIGNATÁRIO E NÃO SE REVÊ NO DOCUMENTO ...POUCA VERGONHA...O PSD ESTÁ MESMO MAL, É COMANDADO POR UM INSULTUOSO, ANTÓNIO MIGUEL FERREIRA E OUTROS...

O POVO IRÁ JULGAR A DESONESTIDADE DESTA GENTINHA, AINDA BEM QUE JOÃO PIRES PEDIU SUSPENSÃO DE MANDATO.

TALVEZ ADIVINHA-SE ESTA POUCA VERGONHA!...

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

MEALHADA 2009: REBATER O PASSADO, COM UM DESEJO NO FUTURO!...


Havendo vários problemas que nos afectam neste momento como por exemplo:
A crise financeira a nível mundial, a crise entre professores e o governo (manipulação sindical), emprego (que não o há), etc.
Temos um concelho, a nossa terra, esta terra que eu amo tal com eu, muitos de vós! Aí está o motivo pelo qual penso que é preciso fazer reflexões sobre as autárquicas 2009.
Para olharmos, pensarmos nos dois maiores partidos do concelho da Mealhada.
Então temos um PS que comanda os destinos da Mealhada á várias décadas, um PSD que nas ultimas eleições concorreu com uma equipa jovem e com ideias novas, uma verdadeira alternativa ao PS.
Ainda que eu ache que o executivo liderado por Carlos Cabral, tenha feito um bom trabalho até ao momento como por exemplo:
Um concelho que tem 100% das infra-estruturas básicas (saneamento, água ao domicilio, lixo), obras que não se vêem, mas que todos nós sentimos e nos fazem sentir orgulhosos, porque uma grande fatia das autarquias ainda não conseguiu chegar a este patamar básico, temos um plano de requalificação do Luso (muito importante em termos turísticos), temos um parque urbano da cidade (antigos viveiros florestais), que a meu ver será a menina dos olhos da cidade, o teatro da Pampilhosa, o teatro do Luso este foi adquirido recentemente pela câmara, e nesta área de infra-estruturas culturais somo um concelho como poucos devido à nossa dimensão. Acreditando que o teatro do Luso seja restaurado e dinamizado ao serviço da cultura. Na parte das infra-estruturas desportivas, temos bons pavilhões gimnodesportivos em todas as freguesias, penso é que se deve dar uso delas, dinamizando o desporto, temos o estádio municipal da Mealhada, agora com boas condições para a pratica do desporto, campos de ténis, não me querendo alongar mais, entendo que tem sido feito um bom trabalho, mas acredito que pelo meio existem carências ao nível do mau aproveitamento infra-estruturas.
Afinal nem tudo nem tudo são rosas, também existem espinhos, tanto na parte desportiva, como na parte escolar (parque escolar), como na saúde etc.
Tudo isto tem um propósito, nas próximas eleições autárquicas todos nós devemos sufragar um novo executivo camarário. Que no meu entender deve ter o candidato Carlos Cabral, um candidato natural por parte do PS.
Carlos Cabral com uma boa equipa, e aí não me querendo imiscuir de quem é o melhor ou o pior, porém tenho uma certeza, Marqueiro foi um mau elemento como Presidente da Assembleia Municipal, isto porque se quis promover como o próximo candidato ao serviço do PS, ficando mal em várias fotografias, ao afastar-se do executivo deliberadamente, não estando presente em actos importantes só por divergências especulativas, mera “birra”, o que é lamentável e mostra a sua falta de perfil politico para se apresentar aos eleitores (mais tem uma fuga ao município só para se auto promover na AR), também representa um claro sim de interesses pouco esclarecidos, (lobbies locais).
Na oposição, o PSD tem um início bom neste mandato, isto mostra o motivo pelo qual os eleitores lhe deram um dos melhores resultados de sempre no concelho da Mealhada. Prova a qualidade da equipa do PSD liderada por Gonçalo Breda. Penso que a sua juventude, espírito de entrega às causas Mealhadenses. Fazendo o papel de oposição credível e dando lições de como se faz oposição ao poder Mealhadense.
Na minha opinião esta oposição só deixa de ser eficaz, quando aparece Cavalheira, Peres e também Marqueiro (PS, PAMM), aí começam os interesses corporativistas, interesses que minam a “democracia”! Por isso e outros motivos, penso que o PSD deve ter um candidato, mas credível que nos mostre alternativa sérias, de gente desprendida, com o propósito de servir o concelho (sem interesses corporativistas e ter ambição de mudança).
Por esta ordem de pensamento, encontro um vereador do PSD que tem trabalho, ambição de mudança (isso mostra-se na sua própria ambição no trabalho, de querer ser sempre melhor).
Assim sendo, temos duas comissões políticas (PS, PSD).
A 1ª que por interesses muito particulares, o seu presidente bate-se para ser ele próprio o candidato à câmara, porque tem o apoio de militantes na sua grande maioria do Luso (Jorge Carvalho o “manipulador”). Mas, este dito candidato (Marqueiro) se lhe derem um lugar elegível nas legislativas de 2009, esquece a mania de se sobrepor ao candidato natural do PS à câmara (Carlos Cabral).
Em 2º com ums problemas de “esquizofrenia” em meia dúzia de militantes com muitos interesses particulares. Estes senhores destroem o discurso político do PSD (António Miguel Ferreira, mais conhecido por Tó Miguel), ao qual não estávamos acostumados…
Tó Miguel é o peão que descredibiliza o PSD, com insultos, insinuações, pondo em causa tudo e todos.
E é pena que o “Rei” PERES tente apear todos os militantes do PSD no servilismo puro e duro.
Por um Hospital que é bom, mas não serve a maioria da população. Porque entrando-se neste hospital doente, no fim do atendimento ainda se fica mais doente, porque ou se tem contas chorudas, ou se faz uma hipoteca para arranjar dinheiro para pagar a conta.
Os hospitais privados por muito bons que sejam, não podem ser as câmaras a financia-los, quando esta câmara até já lhe atribuiu um subsídio de 500 mil euros, dinheiro que é de todos os munícipes. Quando a santa casa da misericórdia não dá nada aos mais “famintos”, porque se acha na posição de nada dar, mas sim receber, porque não conhecem a palavra solidariedade. O assunto de financiamento deve, e pode ser tratado com o Ministério da Saúde, para que se façam protocolos, até porque já tem alguns.
Conclusão, por este e outros assuntos particulares, amarra-se um partido, não deixando aparecer um candidato consensual.
Candidato este que poderia ser João Pires, homem que quer trabalhar, transparência e homem desprendido de lobbies.
Então, para que o povo possa escolher o próximo Presidente de Câmara, deveria ser Carlos Cabral (PS), João Pires (PSD). Este é o direito que o concelho da Mealhada deve ter para escolher por estes dois partidos, e ganhe o melhor ou mais útil ao concelho da Mealhada.
Não merecemos um retorno ao passado, temos é de acreditar no futuro, num concelho mais próspero e livre de “Máfias”!...

domingo, 9 de novembro de 2008

AUTÁRQUICAS 2009




A Mealhada começa a discutir quais os candidatos à câmara, tanto no PSD como no PS.
No PSD, temos Carvalheira mais uma vez, um regresso inequívoco ao passado.
No PS, temos Marqueiro, outro que mostra a sede de poder a todo custo, sendo também ele um homem do passado.
Estes dois homens, uma coisa em comum, candidatos subservientes a PERES, aos interesses corporativistas…
Será que a Mealhada quer estes dois homens para liderar o seu concelho?
Julgo que não, quando temos por um lado Cabral, que reúne consenso entre os mealhadenses, e por outro lado temos no PSD gente nova, como por exemplo João Pires, que poderá fazer toda a diferença no PSD.
Talvez assim tivéssemos umas eleições dignas, de um homem que está no poder, e outro que venha mostrar alternativas ao poder.
Não podemos é andar a olhar o passado, quando temos de preparar o futuro!
Sim o futuro, é esse que nos interessa, não saudosismos!...

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

NOSSA SENHORA DE FELGUEIRAS, FÁTIMA!...


Fátima Felgueiras condenada a pena suspensa de três anos e à perda de mandato.
Isto só mostra como se pode ser impune em Portugal!

Até parece que o crime compensa...em Portugal.Pelo menos para os grandes e poderosos, porque nas cadeias só há lugar para os fracos. Como dizia o outro, a justiça em Portugal é fraca para os grandes e forte para os fracos.Esta senhora fez o que fez, fugiu para o Brasil, voltou e agora sai de tudo isto com pena suspensa. Agora só falta o povo de Felgueiras fazer uma estátua e um grande magusto de homenagem à D. Fatinha, seguidos de um processo de beatificação a enviar ao Vaticano porque para os felgueirenses a senhora é uma santa...
E porque será que esta notícia não surpreende ninguém? Um normal Advogado fortemente motivado sabe perfeitamente aproveitar os buracos das Leis. Disso e de outras coisas gozam muitos autarcas deste país onde qualquer estatística sobre corrupção dá conta. Está para nascer o dia em que um autarca irá cumprir pena efectiva de prisão por abuso de poder e/ou peculato.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A DEMOCRACIA NA MADEIRA!...


O Deputado do PND, que ontem exibiu uma bandeira nazi, hoje foi impedido de entrar nas instalações acabando por se envolver em confrontos com os seguranças.
A discussão alargou-se depois, ao interior do Parlamento.
O acto do deputado é reprovável, mas ser impedido de entrar na casa da democracia quando foi eleito pelo povo, é deveras chocante.
Quando todos nós já vimos tanta falta de respeito, por parte da maioria PSD da Madeira.
Até o modo como o presidente do governo regional se dirige aos deputados da oposição como”aquela gente”!
Eu, só pergunto afinal, não vivemos num Estado de Direito, Democrático?
Para além de inconstitucional, o impedimento do deputado não é ilegal?
Esta é a noção de democracia e de legalidade que o parlamento e governo regional da Madeira têm do Estado, Constituição e Legislação portuguesa?
Então e o Sr. Presidente da República, não se manifesta?
Que bela democracia!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

OBAMA, É PRESIDENTE


Ganhou a decência, ganhou o Mundo! Barack Hussein Obama vai ser o próximo Presidente dos EUA.
Ganhou a América inteira, porque pesou mais, finalmente, o seu lado decente, discernente, tolerante. Uma América que se mobilizou para votar por Obama e revolucionar, reclamar, tirar da depressão, o seu país.Os americanos votaram e de facto, desta vez, ganhamos nós todos, por todo o mundo. Porque eles votaram por restaurar a América e por um mundo melhor, em que os EUA respeitem as regras e liderem sobretudo pelo exemplo, pela sua credibilidade moral e política.Este homem conseguiu construir e fazer entender um programa de ruptura com o legado Bush, com propostas progressistas em todosos caminhos, a prometer acção determinada: do regresso ao multilateralismo nas relações internacionais, das energias limpas à regulação da economia, da preservação ambiental à responsabilidade de proteger, da eliminação das armas nucleares ao combate à pobreza, dos cuidados de saúde à luta contra o terrorismo.
Um programa fundamentado, audaz, reformador, revigorante, coerente.
Para milhões de cidadãos americanos e outros tantos milhões de pessoas por esse mundo fora, valeu a pena viver para testemunhar este grande momento.
Bem-haja Obama!

PROCURANDO!


Procuro no escuro,

Observando vultos e pensamentos perdidos,

mas é muito incerto que eu encontre,

encontre as palavras,

palavras que possam dizer,

dizer o que já nem sei.

Procuro aquele sentimento,

que me faz sorrir, me faz chorar,

sentimento que me faz encontrar,

o mundo perdido em que me encontro.

Encontro-me no mais longínquo,

dos pontos cardeais, das extremidades dos universo,

encontro-me, perco-me, mas sempre em tudo,

no tudo sempre tu, que me guias e me dás forças.

Já nem sei se sempre eu sabia,

se meu saber já é sóbrio o bastante para,

acreditar em mim mesmo, ou se a alienação,

acomete-me uma loucura de tentar entender,

entender o que nunca houve,

entender o que antes de começar eu já sabia,

mas algo me fascinou,

algo me fez deixar de ver,

esse algo eu agora entendo,

procurando acabo por encontrar e entender,

posso no tudo lembrar-me de ti,

e tu fazes-me esquecer de tudo.

Aniquilado farei esta indagação,

ao acordar da realidade que vivo,

queria eu ficar na irrealidade e jamais sair do teu

viver até a morte de minha alma.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

A Não Corrupção Que É Corrupção…BPN!...


Miguel Cadilhe conhecia a situação do banco, conhecia bem as particularidades e singularidades criadas em torno do grupo de ex-governantes social democratas que comandaram os destinos do BPN, portanto só pode ter aceite esta "missão" para TENTAR UMA ULTIMA HIPÓTESE DE SALVAÇÃO QUE DEIXASSE "TUDO RESOLVIDO SEM ONDAS" ou, na impossibilidade disto, MINIMIZAR DANOS E VITIMAS.
Afinal Dias Loureiro abstraiu o seu dinheiro do banco a tempo....pois claro que retirou!
Neste âmbito a proposta que Miguel Cadilhe apresentou ao Governo é indecente, vergonhosa e dum impudência impar. Pior só mesmo o discurso (pouco sincero) de Miguel Cadilhe da culpa ser do regulador, se o criminoso pratica o mal é porque o regulador não o apanha....processe-se o regulador!
A possível corrupção, fuga de capitais, desvio de verbas, ocultação de informação, falsificação, fuga ao fisco, fraude, nada disso interessa, o regulador é que tem a responsabilidade! Que descaramento! Que atrevimento!
Merecia até um escólio de Belém...ou nem por isso!
Esta situação e o discurso dos “heróis”, por parte do BPN, lembra-me uma anedota do Fernando Rocha acerca duma rusga a um bordel em que de repente todas as prostitutas alegavam ser cabeleireiras, manicuras, costureiras e um cliente pergunta se "afinal a meretriz sou eu"!

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

VIVE O INSTANTE QUE PASSA.


Vive o instante que passa.
Vive-o intensamente até à última gota de sangue...

É um instante banal, nada há nele que o distinga de mil outros instantes vividos.E, no entanto, ele é o único por ser irrepetível e isso o distingue de qualquer outro. Porque nunca mais ele será o mesmo nem tu que o estás vivendo.

Absorve-o todo em ti, impregna-te dele e que ele não seja pois em vão no dar-se-te todo a ti.Olha o sol difícil entre as nuvens, respira à profundidade de ti, ouve o vento.Escuta as vozes longínquas de crianças, o ruído de um motor que passa na estrada, o silêncio que isso envolve e que fica. E pensa-te a ti que disso te apercebes, sê vivo aí, pensa-te vivo aí, sente-te aí. E que nada se perca infinitesimalmente no mundo que vives e na pessoa que és.

Assim o dom estúpido e miraculoso da vida não será a estupidez maior de o não teres cumprido integralmente, de o teres desperdiçado numa vida que terá fim.

Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente IV'

Porque não se cala, porque não se vai?


Menezes diz no JN, esta frase, que dá para nos elucidar como vai o PSD.
"Chegou o discurso. Triste, sombrio, sincopado, esterilmente agressivo e incoerente. De uma pobreza confrangedora".

Mas, o melhor é ver o artigo de opinião de Menezes, porque há muito mais. Tanto que nos faz pensar... quem é esta senhora, que está à frente dos destinos do maior partido da oposição.

domingo, 2 de novembro de 2008

BPN: NACIONALIZAÇÃO...ALTOS DIRIGENTES DO PSD NA LINHA DA FRENTE!...


Teixeira dos Santos e Vítor Constâncio não deixaram margem para dúvidas: a nacionalização do BPN não fica a dever-se à crise financeira internacional, mas às irregularidades (digamos assim) praticadas pelos responsáveis do banco.Paulo Rangel quer esclarecimentos adicionais por parte do Governo. Sabendo-se que, dos accionistas aos órgãos de gestão, o BPN foi sempre um banco muito ligado ao PSD, não teria sido preferível que Paulo Rangel fizesse um telefonema para o conselheiro de Estado Dias Loureiro? Ou para o ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Oliveira e Costa? Ou para Rui Manchete, presidente da Mesa do Congresso do PSD? Ou para os ex-ministros Amílcar Theias, Daniel Sanches e Arlindo de Carvalho? Ou para o conselheiro nacional do PSD Joaquim Coimbra? Ou… ou…?Bem vistas as coisas, bastava Manuela Ferreira Leite solicitar a convocação dos órgãos nacionais do PSD para ficar a saber, em primeira-mão, o que está a ser investigado.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

PME's RASCAS...FAZEM CHANTAGEM!


O dia das ameaças descabeladas. Um dirigente de uma dita associação de PME’s veio ameaçar o governo com um crescimento propositado do desemprego, em retaliação contra o aumento do salário mínimo: “O primeiro-ministro tem de ter consciência que temos 43720 contratos de trabalho a termo, o que quer dizer que se continuar a insistir, nós vamos difundir por todos os nossos associados que, à medida que os contratos da termo terminam, não se renovam”. Ele vai portanto, “difundir” não sei bem o quê, e as PME’s, que até só contratavam aqueles 43720 trabalhadores não é que precisem, deve ser por solidariedade social, então vão mandá-los agora para a rua!...
É gozo… mais não pode ser! Então está na altura das finanças que são tão zelosas em relação aos particulares, vasculharem bem a contabilidade destas empresas, pois talvez detectem o porquê das mesmas darem sempre prejuízo. Porque encontrariam muitas despesas relacionadas com gastos que nada tem a ver com as empresas, desde facturação de supermercados com produtos para a família até ao terceiro grau, como telemóveis para a mãe, o pai, o filho, a sogra, e não faltarão facturas de despesas com a casa de férias do empresário, enfim é um fartar vilanagem, mas pagar aquilo com que se tinham comprometido, mais 24 euros por mês, aos seus trabalhadores, isso não que a gente não aguenta! Só tenho um nome para estes empresários “ladrões”…
Portugal com estas mentalidades nunca passará para a linha da frente, não é os trabalhadores os culpados, são sim, estes empresários rascos que temos!...

FERREIRA LEITE: PRECISA DE RECICLAGEM, DOIS ANTIGOS LÍDERES DO PSD MOSTRAM ISSO...


Para Menezes, "os militantes e os dirigentes do PSD têm que rapidamente pôr a mão na consciência". "A actual direcção política (do PSD) manifestamente não tem jeito para estas coisas, está a enterrar o partido para além do que é possível e admissível", afirmou.


Durão Barroso diz: “O que tenho a dizer é que é importante não se abandonar projectos de investimento público desde que sejam projectos de qualidade e projectos que promovam o emprego e projectos que promovam a competitividade da economia”.

Perante a falta de noção e sentido de Ferreira Leite, Menezes tem razão! Barroso mostra sinais de que algo vai mal no seu PSD!
Que PSD é este? Contra o aumento do salário mínimo, então, será que esta senhora está mesmo preocupada com quem trabalha e ganha menos de 400€ limpos por mês!

A senhora também não saberá, que não for o investimento público a puxar neste momento de crise, o país não avançará!

Minha senhora, é Durão Barroso a dar-lhe sinais de que está errada, é Menezes! Não será melhor repensar a sua carreira politica, e talvez, dedicar-se aos netos!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

APRENDAM, ESTE SENHOR PODE ENSINAR...


José Felgueiras mostra no MM, o que sente pelo PSD Mealhada.
“Sinto pena pela forma como funciona o PSD”.
Este senhor, que por mim já foi criticado em alguns assuntos, ou problemas como presidente da Junta de freguesia da Mealhada. Hoje tenho o dever de o elogiar como homem na política e não só.
Na entrevista de duas páginas no Mealhada Moderna, mostra, dá lições de como se deve estar na política.
Sim, estas lições são dirigidas ao seu partido (PSD), mas também servem para o PS. Mostra que os dirigentes políticos locais, estão mais interessados em interesses pessoais, do que em trabalhar para a causa pública.
Demarca-se de insultos a alguns políticos, pensa que o executivo camarário tem feito “obra”, embora gostasse de mais agilização em certos projectos, não chama o executivo camarário de socialista, mas sim de “pessoas que estão na câmara”.
São palavras, atitudes como esta que marcam a diferença no homem!
Penso que os “actores” políticos de momento na Mealhada devem ler a entrevista, porque independentemente da cor partidária, todos podem, ou devem aprender muito, com a maneira de estar na política!...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

A IDEOLOGIA DE CÉSAR CARVALHEIRA….


“ (…) Não gostaria de falar muito nisso…mas quando saí do PS era a pessoa indicada pelo partido para ser candidato à Câmara e se nessa altura tive o maior resultado de sempre no concelho da Mealhada pelo PSD, pelo partido Socialista tinha ganho por uma maioria absoluta. Os interesses do meu concelho falaram mais alto nessa altura. Entendia que se fosse candidato pelo Partido Socialista não conseguia fazer aquilo que queria. Queria fazer obras …e como na altura era o PSD que estava no governo, era o PSD que eu pensava ter o dinheiro para fazer as obras. Não pensei em mim, pensei no meu concelho. Pensei vou optar pelo PSD, porque é o partido que tem dinheiro para fazer obras. É claro que nem sequer pensei se isso me traria consequências políticas ou não.”
in Mealhada Moderna
Nesta altura era César empreiteiro de obras publicas…a ideologia não interessava sim os interesses, lindo, é preciso ter um pouco de seriedade, vai de mal a pior o PSD Mealhada, ou não? Será que esteja enganado? Ou foram enganados os sociais-democratas, dinheiro sim, faz bem na minha conta já choruda, porque o resto são cantigas. Cada qual vê o mundo da perspectiva que mais lhe dá jeito, mas isto é de mais, por favor Mealhada, mais não, estamos fartos do mesmo, não estamos em Itália, onde existe na Secila a máfia.