domingo, 27 de julho de 2008

A "UM" PRESIDENTE DE JUNTA DE FREGUESIA DA MEALHADA


Manuel José da Costa e Silva nasceu no dia 05 de Setembro de 1945, na então vila de Anadia. Apesar da sua naturalidade e residência durante a juventude ser vivida em Anadia, certo é que desde cedo passou a partilhar os dias com o seu pai na loja de estilo antigo, uma, senão a única, retrosaria na Mealhada.

O amor por esta terra que o acolheu e lhe deu o trabalho, passou a ser uma causa.

Aliado a este amor pela terra e gentes da Mealhada, vinha também o gosto pelas causas que entendia nobres, a ajuda aqueles que, segundo ele, eram os que mais precisavam e com esta ideologia surgia a filiação no partido socialista.

O facto de trabalhar num local que lhe proporcionava o contacto directo com as pessoas de perto, a loja transformava-se num refúgio onde eram contadas as confissões mais intimas de cada família, as suas angústias e problemas. O Sr. "Manel Zé", ou simplesmente "Manel", para os mais intimos, passou a ser tão conhecido como aqueles seres tão característicos da Mealhada, populares pelo seu carácter de pessoa íntegra, frontal e excessivamente amiga.

As suas participações no partido socialista e na própria vila da Mealhada valeram-lhe a eleição por sucessivos mandatos pela Junta de Freguesia de Mealhada e a participação na Assembleia de Freguesia, como seu Presidente.

A sua vida foi vivida intensamente em prol dum concelho que não era o seu por naturalidade, mas por coração e devoção.

Todos os dias, já depois de casado e a residir na cidade de Coimbra, a sua vida era feita na Mealhada. Coimbra e Anadia, não eram suficientemente fortes para lhe roubar o amor por aquela terra que lhe proporcionou os seus maiores amigos e o seu crescimento como ser humano. Muitas foram as pessoas que ao longo dos anos bateram à porta do "Armazéns da Mealhada", para pedir ajuda e favores, aos quais não negava, mesmo podendo estes vir de pessoas de vários quadrantes políticos. A importância residia em ajudar os que mereciam, e este merecimento era entendido por ele, pelo carácter da pessoa e não da sua ideologia partidária.

Mas a vida tem destas coisas, e dizem os mais velhos e sábios, que Deus só recolhe os bons de espirito, para velarem por aqueles que mais precisam na terra. Lutou de uma forma quase que heróica contra o cancro, como se ele nunca existisse, mesmo quando a dor e o sofrimento dos tratamentos o queriam impedir de vir para a sua Mealhada. -lo sempre, até quando a doença o deixou praticamente cego.

A luta heróicamente travada durante mais de uma dezena de anos contra o cancro, terminava de forma teimosa no dia 22 de Agosto de 2005, em vésperas de completar os seus 60 anos de idade.

Como legado deixou a sua coragem, amor e dedicação aos seus mealhadenses, mais do que razões suficientes para que nesta altura a Câmara da Mealhada já tivesse recebido uma proposta do Presidente da Junta de Freguesia para uma justa homenagem, para que cada um de nós possa recordar, relembrar, ou simplesmente tomar conhecimento quem foi este Homem.

3 comentários:

Anónimo disse...

Há muito que deveria ter havido um reconhecimento pelo trabalho feito por este Homem. Mas mais vale tarde do que nunca! Penso que fez bem lembrar este Senhor, embora para muitos ele não estivesse esquecido, para alguns talvez fosse melhor não lembrar…talvez porque queiram serem homenageados “eles”.
Quem se vai esquecer do Manel Zé! Penso que só quem não conviveu com ele, ou não sentiu a sua garra á vida e uma luta constante pela Mealhada…
Obrigado Manel Zé, por ser amigo dos Mealhdenses.

margarida disse...

Ao anónimo das 11:00h:

É bem verdade o que diz. Eu tive o previlégio de ter convivido com este ser humano amigo e maravilhoso, de ter tido a honra de pertencer à sua família.
Que saudades tenho dele...do carinho que sempre me transmitiu desde pequenina,O "Manel Zé", como a minha mãe o chamava, foi uma das pessoas mais nobres que tive a honra de conhecer

Anónimo disse...

Penso que é altura do Sr. José Barroso fazer algo.
Este homem trabalhou, dignificou a Mealhada, fez algo que ele ainda não fez e com mais recursos.
O Sr. Manuel José, merece que todos os Mealhadenses lhe façam a justa vénia!
E que a Junta de Freguesia da Mealhada no nome do seu presidente, tenha a honradez necessária para tal, se não serão chamados de amedrontados com o passado…