terça-feira, 20 de maio de 2008

ANSEIO A VERDADE!


O anseio é grande, não sei porquê, ou talvez saiba, mas dentro de mim existe algo que não fala verdade, ou mais uma vez eu, não queira, ouvir essa verdade.
Talvez esteja com medo da realidade, de um realidade de desilusão, estranha aos meus princípios, humildes, mas honestos, sinceros, cheios de humanismo, de amor pela vida. Tenho medo de mim, mais que dos “outros”, porque contra eles sei lutar, comigo não sei se consigo, se venço ou me derroto.
Tenho, de me enfrentar, definir caminhos que me tirem desta angústia, talvez deixar senti-me, apenas como sou.
Porque todos nós de uma maneira ou de outra nos sentimos por vezes incapazes de lidar com a realidade da vida… mas a verdade é a nossa melhor conselheira!

1 comentário:

margarida disse...

Vivemos a vida com medo de morrermos, de sermos infelizes, de não termos trabalho, daquilo que os outros dizem e pensam sobre nós... enfim, vivemos com medo do medo. A vida é tão difícil, não porque de facto ela o seja, mas porque nós a fazemos e outros a fazem.


Há momentos na nossa vida que pensamos que não há mais nada a fazer. Que mais nada de bom acontecerá. Que tudo é inútil e que o azar nos bateu à porta para ficar. E depois pensamos... porquê comigo? Peço tão pouco da vida! E aqueles que são canalhas em tudo nela, são os que aparentam ter mais sorte!


É só desgraças!


Mas será que em todos esses momentos de desesperança, parámos para pensar que poderíamos estar muito pior? Que a sorte se faz lutando por ela? Que há sempre uma saída e que o mais difícil é levantarmo-nos para a procurar.


O ser humano é repleto de comodismo e de covardia, porque tem medo do que o futuro pode trazer. Não daquilo que ele trará, porque o futuro não traz nada! Nós é que construímos o futuro!


Temos que nos levantar do nosso comodismo e criar alternativas para a nossa vida... sem medos, porque valemos muito mais do que pensamos... basta tentarmos, mesmo que essa não seja a concepção que temos de nós próprios.