domingo, 20 de setembro de 2009

SÓCRATES NA MEALHADA


O secretário-geral do PS deixou hoje um protesto face à forma como está a ocorrer o debate político, dizendo que "já chega de ataques" nesta campanha, num discurso que dedicou sobretudo ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"Já chega de ataques, já chega de críticas e de maledicência nesta campanha. Venho aqui pedir o voto no PS, em nome do fortalecimento do Estado social", declarou José Sócrates no jantar comício da Mealhada.

Falando a seguir à cabeça-de-lista do PS por Aveiro, Maria de Belém, Sócrates deixou contudo algumas críticas indirectas ao PSD.

"No nosso programa eleitoral, o SNS é citado 17 vezes. Nós não temos vergonha do SNS", disse, antes de também comparar a evolução do salário mínimo entre três anos do seu Governo e os três anos do executivo PSD/CDS-PP.

"Connosco subiu três por cento, mas nos três anos anteriores foi zero por cento: dez a zero portanto", comentou, recebendo palmas.

Na sua intervenção, o secretário-geral do PS fez também, alusões a medidas polémicas tomadas pelo seu Governo na área da saúde no tempo em que Correia de Campos tutelou esta pasta.

Na Mealhada, concelho vizinho de Anadia, que foi palco de violentos protestos contra o encerramento do serviço de urgências da vila, Sócrates advertiu que o PS defende o SNS, mas não tem uma perspectiva "estática" deste serviço público.

"Fizemos reformas, porventura mal compreendidas no início, mas que agora começam a ter aceitação. O SNS tinha que mudar e tinha que se modernizar", justificou.

In DD

17 comentários:

Anónimo disse...

O complexo dos “Três Pinheiros” foi pequeno para tanta gente que quis estar com Sócrates.

Sérgio Bandeira disse...

"In DD"

Ó que é o "DD", Egídio?

Sérgio Bandeira disse...

É que podia apresentar a ligação para a origem...

Egídio Peixoto disse...

Diário Digital,mas eu estive presente...

Anónimo disse...

E o Carvalheira? Esteve lá?

Anónimo disse...

Sempre teve o PS no coração.

Anónimo disse...

Coitado do Carvalheira. Era todo socialista e agora nem aos jantares do Sócrates pode ir. Tenho pena do homem.

Anónimo disse...

Mas estiveram muitos PSD´s da mealhada. Isso não há dúvidas, algo está a mudar na mealhada.

Anónimo disse...

Hoje podia ouvir o Fórum da TSF e daí via que cavaco é presidente de alguns portugueses e não de todos os portugueses. Cavaco demonstra que está a fazer campanha pelo PSD com o seu silêncio e, mais uma vez gere o seu silêncio a favor do PSD para o tema asfixia tema tabu para o PSD. Um assunto com cerca de ano e meio já teria sido resolvido com a demissão do governo.
Não há memória em Portugal de um líder político tenha sido protagonista de tantos escândalos, sejam de fraudes, da licenciatura, orientação sexual e agora as escutas a um órgão de soberania. a coincidência é que é sempre a mesma imprensa e televisão só neste caso a TVI não meteu com as suas famosas investigações, porque já lá não está a famosíssima MMG...
O PR já poderia ter dito a verdade para os portugueses saberem com quem contamos e, isso não interferia na campanha eleitoral. Porque a verdade é uma necessidade...

Mealhada Café disse...

Carvalheira gostava de mudar novamente para o PS, mas agora é tarde.
Ele bem que já tentou, mas aconselharam-no a não o fazer porque não iria ser aceite como militante…
É por isso que ele tem andado desnorteado, triste, porque ele vê em Sócrates um outro Cavaco, esse que nesse momento o fez trocar o PS pelo PSD.
Com quem falou, Carvalheira mostrou que se o arrependimento matasse, ele hoje seria um homem morto, isso faz-me pena.
Errar é humano e, ele confessa o seu arrependimento e se Deus perdoa, quem são os membros concelhios em não lhe perdoar e, deixa-lo concretizar o seu desejo de pertencer aonde sempre pertenceu, e coitado por ilusões criadas e pressões do PSD porque naquele tempo não tinha ninguém com perfil para candidato à câmara da Mealhada e, eles sempre pensarão que ele seria o homem de ouro no PSD, melhor o seu filão de ouro.
Por favor deixem-no entrar de volta no PS, porque pode ser o seu último desejo ele anda desesperado por poder estar com Sócrates de o poder abraçar de o erguer como o seu ídolo político.

Anónimo disse...

O “Povo Livre”, é algo que não tem nada a ver com o semanário o “Sol” e bem podia ser o órgão informativo do PPD/PSD. Não gastavam dinheiro com quem escreve o Povo Livre, não gastavam na impressão, não era só lido quando é pelos militantes e assim a mensagem era mais abrangente e mais difundida. Até porque MFL é fraca em difundir a boa nova, antes pelo contrário a senhora só consegue e mal difundir a velha nova o retrocesso.
Vamos todos apoiar a ideia de que o Sol como semanário se torne o jornal oficial do PPD e o “Público”, o diário. Embora para que o Público não se afunde como o PPD/PSD, de quando em vez inventa umas “estórias”de faca e alguidar com PS de preferência com Sócrates, ele até tem resistido bem, também deve conseguir mais algumas.
Ele, Sócrates claro, tem de ficar na história de Portugal como o politico mais caluniado.
Ao que parece já está para entrar no Guinness World Records, como o primeiro-ministro do mundo evoluído democrático com mais casos inventados e abrangentes, abrangentes, porque as insinuações vão desde o sexo, ao dinheiro, à formação académica, ao dinheiro, as suas casas, a licenciamentos, burlas e tráfico de influências, só falta assalto a bancos tráfico de drogas e mulheres, armas ainda não se lembraram, ou já? Pois é pena que Portugal não pertença ao terceiro mundo porque aí sim, já teria armas e laboratório para o fabrico de drogas. Ao que pode chegar a imaginação de alguns para derrubar quem não se gosta, mas gosta de defender interesses corporativistas. Portugal em algumas bandas anda de cabeça perdida, mesmo perdida sem ponta por onde se pegue, até Rangel que ainda agora foi para Bruxelas já está de férias ou baixa para ajudar a arremessar mais umas quantas mentiras!

Anónimo disse...

Não é bem dizer mal do Louçã. É reconhecer que ele tem muitos tiques daqueles que ele se orgulha de ter combatido há uns anos atrás.

Imaginem que um jornalista perguntava ao Paulo Portas: tem amigos pretos? E ele dizia, de peito cheio: não, só tenho amigos brancos.

O que diriam Louçã e demais acólitos do BE? Que o Portas é racista. Já o tipo orgulha-se de não ter amigos de direita e não se considera um sectário.

Ora, um tipo que tem orgulhos em não ter amigos de direita é quase o mesmo que outro dizer não tem amigos de cor e se orgulho desse acto. estão bem, uns para os outros. Escolhem amizades por interesses, ideologias ou cores. Ou seja, não têm amigos mas interesses de conveniência.

Pessoas que têm interesses de conveniências nunca são solidários de coração mas apenas fachada política, denotando o mesmo ódio, que eles dizem que os seus adversários têm. Estão bem, uns para os outros.

anti-comuna

Anónimo disse...

Na Mealhada tanto o Carvalheira como o Cabral têm muita apetência para ir ao Mercado.

Anónimo disse...

As percentagens eleitorais obtidas pelo BE não correspondem a qualquer significativa representatividade fora da Assembleia da República e dos períodos eleitorais.
São um vazio sustentado por uma ‘moda’.
Correspondem a uma ‘onda’ muito bem trabalhada na comunicação social (com a parcimónia de muitos jornalistas…) e, se actuantes, só escassas e minúsculas ‘ilhas’ os seguem.

Seria com esse vazio e ‘moda’ que JSócrates se valeria para formar e suportar governo.
Para Sócrates e para este PS “o que vier à rede é peixe”: mesmo apoios sustentados numa radicalização, inconsistência, demagogia e mentira. Estão ao nível, entender-se-iam.

Anónimo disse...

Ao minino de oiro retiram-lhe as espinhas do peixe, como à “Patrocina” os caroços.
Aposto.

Anónimo disse...

O Canilho está alucinado com a festa do PS e com a vinda do Sócrates. Diz que estiveram mais de 5000 pessoas no jantar e metade eram pessoas ligadas ao PSD. Não sabe como vai passar isso no jornal sem a censura do patrão.

Anónimo disse...

eu estive la e vi o coitado do canilho.
dava dó ele vem tentava contar as pessoas mas naõ consegiu...
chegou e encostou-se a parede a tirar fotos ao socrates e aos demais.
Depois devia ter ido ao circo contar ao carvalheira