quinta-feira, 17 de setembro de 2009

A COMPRA DE MILITANTES: ANADIA TAMBÉM É CAPITAL...


Segundo a revista "Sábado", nas disputas internas havidas nos últimos anos no partido laranja houve quem incorresse no crime de compra de votos a militantes angariados em bairros sociais, a quem eram pagas as quotas. António Preto e Helena Lopes da Costa são acusados de serem coniventes com estas práticas, muitas vezes apontadas como habituais no interior do PSD, mas também do PS e do CDS, os três partidos que têm ocupado o poder e empobrecem Portugal há 35 anos. Eis aqui uma das vantagens possíveis.
Ainda segundo aquela publicação, uma das estratégias de angariação de inscritos no PSD passaria pela contratação de avençados em juntas de freguesia que, para manterem os empregos, garantiriam a manutenção do poder ao presidente da sua secção. Troca de militância por trabalhos precários no sector público. Também é crime e também não é nada que surpreenda quem conheça o país onde vive. E em Anadia é mesmo igual, pois todos se lembram de Litério e as propostas de militantes que todos eles eram colaboradores da câmara municipal, é mera vassalagem ao seu “patrão”.
Conclusão, Anadia que sempre quis ser a capital da Bairrada comporta-se como a capital do país… e viva Litério, olé!

8 comentários:

Anónimo disse...

O PSD que conta com gente de direita de bons princípios detentora de uma superioridade técnica incontestável não consegue convencer os eleitores sem recursos a truques, golpes baixos e tentativas sistemáticas de destruição dos adversários. Não era assim no tempo de Sá Carneiro, mas desde que o PSD deixou de ser um partido para passar a ser um uma cooperativa de políticos de direita nunca mais houve um projecto político.
O programa do PSD evidencia bem o estado a que o PSD chegou, apresenta-se uma candidata vazia de ideias apoiada num programa que mais parece um manual de instruções de uma máquina de lavar. Percebe-se que Manuela Ferreira Leite dispense um programa, ela candidatou-se na esperança de a crise financeira a ajudar a criar uma crise de ingovernabilidade que dê a Cavaco Silva o pode que um presidente não costuma ter.

O caso Freeport ajudou-a e começou a pensar que poderia chegar a primeira-ministra, mas como as sucessivas tentativas de abater Sócrates não foram suficientes os “ideólogos” do PSD inventaram mais uma, a suposta ingerência dos espanhóis na política portuguesa. Pensar que o argumento surgiu espontaneamente a meio do debate é ingenuidade, foi produzido num laboratório que conta com alquimistas muito imaginativos, como Pacheco Pereira. A ideia não era bem lançá-lo a propósito do TGV, daí o disparate do interesse espanhol em meia dúzia de milhões de euros, ajustava-se melhor ao caso TVI mas o debate não proporcionou a oportunidade.

Anónimo disse...

Anadia, agora está ao nível do PSD Lisboa. Em Anadia Litério “comprou”, “subornou”com as promessas de manutenção do mesmo de emprego na autarquia ou a criação de tal emprego. Mas Manuela reprovou, mas claro que foi um deputado que denunciou (José Ribeiro e JSD Anadia), em Lisboa foram militantes anónimos, um deles foi uma senhora recebeu 14 cartas em sua casa, de pessoas que lá não habitavam.
A senhora ficou indignada, envergonhada com o seu próprio partido por tais práticas, para vencer numa secção não é assim, segundo diz não é assim, é com honestidade.
Coisa que Preto e a outra senhora que agora não me ocorre o nome…é coisa de partido mas é crime público!...

Mealhada Café disse...

A notícia que aparece no DN: António Preto e Helena Lopes da Costa envolvidos na compra de votos a 25€ no PSD. MFL ainda não comentou. Política de Verdade?
Não, até comentou que eu vi, mas achou manobras de campanha... mas meus amigos lá diz o ditado bem antigo "quem com ferros mata com ferros morre", penso que entenderam, não!

Anónimo disse...

Acabei de ler o Jornal da Mealhada. Uma pouca vergonha o trabalho que o seu director, pessoa que me merecia respeito, fez sobre o PSD.
Uma sala a abarrotar diz este ícone do jornalismo. Então porque será que não disse que estavam lá 20 pessoas para ser correcto?
Este jornalismo tendencioso de favor ao patrão é pouco inteligente.

Anónimo disse...

Está a ser injusto. O Canilho só não disse é que a sala era pequena. E 20 pessoas numa sala onde cabem 15 fica a abarrotar.

Anónimo disse...

O Canilho é tipo de "Homem" que não sabe o que é ser Homem, é o Nino de la mama...

Anónimo disse...

O Canilho caiu nas mãos do Carvalheira e do Peres. Deixou-se comprar. Perdeu a credibilidade toda.

Anónimo disse...

Da maneira como isto está, acho muito bem que o Canilho se encoste aos barões da Mealhada. Viver não custa; o que custa é saber viver.