quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

UMA CORRIDA....QUEM GANHA PERES? MARQUEIRO? OU SERÁ O POVO COM CABRAL?


Marqueiro na corrida à Câmara Municipal da Mealhada!...
Marqueiro quer a renovação! Onde?
Pelo que sei, Marqueiro tem sido durante anos a fio presidente da assembleia Municipal, presidente da Câmara por duas vezes, embora uma delas tenha abandonado por circunstâncias pouco dignas para com os mealhadenses. Sim, pouco dignas, trocou o lugar para que tinha sido eleito, para outro lugar mais vantajoso na sua óptica, Deputado na Assembleia da República.
Agora, depois de mais um mandato de Cabral, vem dizer que a renovação É PRECISA, um pouco infantil, porque não mostra um candidato novo, mas um Marqueiro que se assume como candidato birrento sem argumentação. – Tu não és, temos de mudar, mas a mudar sou eu porque agora preciso de umas “lecas” tacho recompensador visto que nas listas para deputado da AR não estarei em lugar elegível, e…
Mais, é vergonhoso como tenta tirar o tapete a Cabral, – é na comissão politica concelhia que se decide. Então ele não é o presidente, não tem o apoio dos seus amigos do LUSO?
Então que faça um plenário de militantes para escolher o candidato, sem medo da resposta, para que apareçam todos ou quase todos os militantes, e que se faça um escrutínio por voto secreto, e com toda a certeza que este senhor perde. Se assim não for, espero que o coordenador autárquico nacional diga, que em todo as Câmaras com Presidente eleito nas suas listas, seja ele candidato natural do PS, tal qual o PSD fez pela voz de Manuela Ferreira leite.
Marqueiro tem de se lembrar que militantes são cerca 400, eleitores são mais 22 mil, portanto quem vota são os eleitores e segundo reza a historia equipa ganhadora não se mexe! A não ser por mandato corrupto, ou pouco eficiente, que não é o caso. O caso é interesses pessoais, guerrinhas de galos, que em nada dignificam o concelho, mais parece o PSD, que também não deixa seguir um bom candidato como o João Pires, porque César carvalheira, o populista pouco convincente na politica não quer, não cede, à voz da razão. Parece um jogo bridget…mas nós somos um povo que não gosta de jogos, gosta sim, de problemas resolvidos, um futuro para o concelho, e até aqui tudo tem andado muito bem ao contrario do que Marqueiro diz!...o povo está satisfeito, o povo gosta de Cabral, que é do povo ao contrario do Senhor que mais parece um elitista zangado com todos os mealhadenses!....
Nota: parece que os dois (Marqueiro e César), querem refazer umas eleições em que estiveram frente a frente, e que Marqueiro ganhou, à voz pequena diz-se que é para fazer uma vontade a Peres. Sabem que Peres é muito carnavalesco, então porque não fazerem reviver o passado com um sonho no futuro de Peres e mais…

5 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Rui Marqueiro ainda acredita no Pai Natal.

Decidiu convidar Carvalheira para um encontro discreto acreditando que o homem tinha palavra e que era realmente discreto.

E foi. Carvalheira foi discreto, a todos a quem contou que tinha tido um convite de Marqueiro pediu a maior reserva. Chegou a jurar a cada um a quem contava que não tinha contado a mais ninguém.

O repasto deu-se esta noite na sala secreta do Restaurante Castiço. Marqueiro levou o seu novo BMW e procurou o lugar mais escuro mas nem assim se safou.

Os curiosos a passar por lá eram mais que muitos, tamanha foi a publicidade que Carvalheira fez.

E assim se faz política na Mealhada. O unico interesse que estes senhores têm é o interesse pessoal e o interesse comum de ajudarem o padrinho JPeres.

Agora pergunta alguém que também acredita no Pai Natal. O que poderiam estes dois pretendentes ao trono estar a deliniar?
É assim que se faz política? Nos bastidores?

Decidir quem paga a sondagem? Decidir pactos de não agressão até conseguirem correr com Cabral? Saber se Carvalheira fica com o pelouro das Obras se Marqueiro for o candidato do PS e ganhar? São uns estrategas estes dois estarolas.

Marqueiro demonstra o seu desespero com este gesto tolo.

Anónimo disse...

E o carrega a pasta do Carvalheira ficou de fora. Pois também tem a sua estratégia pessoal que passa pela derrota de Carvalheira e o seu abandono. Ficando o carrega a pasta a negociar os pelouros com o Marqueiro.
António tem cuidado que te podem estar a estragar os planos.

Anónimo disse...

O Carvalheira só contou à filha, ao Peres, ao Pinheiro, ao António Miguel, ao Santiago e ao Frias. Que injustos.

Anónimo disse...

E contou ao genro, na rua passou pelo Manel Barbeiro e pelo Joaquim Luxo, e acabou por ligar a dois jornalistas. Canilho e Isabel Moreira.
Ele guardou o segredo os outros é que não.

28 de Janeiro de 2009 23:43


Anónimo disse...
Ele não contou ao Peres. O Peres é que marcou o jantar. E o Peres é que o pagou mesmo no restaurante do Carvalheira. Tenho testemunhas.
O Peres também foi. Andam todos na mão do Peres.

28 de Janeiro de 2009 23:50